Bonés e Celulares podem ser proibidos em salas de aula de Juiz de Fora

Por Gláucia Almeida

O Projeto de lei que proíbe o uso de celulares e bonés em salas de aula, de autoria da vereadora Ana Rossignoli, causou divergência na Câmara Municipal na última semana. A autora do projeto defende que o uso destes objetos pode causar episódios de violência contra professores e entre alunos nas instituições de ensino. “Como diretora de escola há 16 anos, não posso deixar nossos alunos serem agredidos na porta da escola por causa de bonés de marca e de celulares. Muito menos podemos deixar os professores expostos ao proibir o uso de jogos eletrônicos ou telefones em aula. A população não tem noção da gravidade da situação dentro da escola”, disse Ana.

A vereadora acredita que é preciso deter o avanço da violência em colégios antes que a situação se torne irreversível. “Vai chegar um ponto em que ninguém mais vai querer dar aula. É preciso unir esta classe sofrida. Professor vai trabalhar e não sabe se vai voltar”, complementou a vereadora.No entanto, o argumento de que a medida irá interferir na autonomia dessas instituições foi levantado em plenário pela bancada do PT. De acordo com o último parecer da Comissão de Educação da Câmara, a lei colocaria em risco o princípio democrático, previsto na Constituição Federal, pelo qual as escolas são livres para decidirem internamente e com a participação da comunidade sobre determinados assuntos. O que o vereador Betão (PT) questiona é a relação que o projeto de lei estabelece entre os objetos de uso pessoal e a violência nas escolas. “A proibição do uso de bonés de maneira indiscriminada pode ofender a liberdade individual das crianças e jovens, pois qual a relação efetiva e direta de um boné com a violência? A violência não estaria mais relacionada com a falta oportunidades, por exemplo?”.

A medida também não é unanimidade entre os educadores. O professor de geografia Artur Gomes dos Santos não permite que os alunos usem o celular durante suas aulas e avalia: “estudar é como dirigir, é preciso atenção”. Mas o professor acredita que não é necessária uma lei que proíba o uso dos objetos. “Nas escolas já é normalmente proibido o uso de celular, os meninos já sabem”, defende Artur. A estudante Jordânia Soares de 12 anos diz que nem leva o telefone para a sala, mas admite que há os que burlam as regras, “tem gente que usa escondido”.

minhas fotos02 001

As amigas Joice e Jordânia usam o celular apenas na hora do intervalo

O argumento contrário ao projeto de lei ganhou novos adeptos nas últimas semanas, como os vereadores Noraldino Júnior (PSC) e Júlio Gasparette (PMDB). Dessa forma, a votação da matéria foi adiada e foi aprovada uma emenda constitucional que limita a proibição de bonés e celulares apenas às salas de aulas.

About these ads

1 comentário

Arquivado em Política

Uma resposta para “Bonés e Celulares podem ser proibidos em salas de aula de Juiz de Fora

  1. Acredito que o foco está apontado para o local errado, conforme o professor bem citou em sua fala, durante a aula é necessario atenção portanto o uso de celular é indevido mas já a proibição do seu uso em minha opinião é inconstitucional e o que deveria ser abordado para melhor proteger os alunos não é impedir que estes levem certos objetos para as escolas e sim, sabendo deste risco aumentar o policiamento nos horarios de saída das escolas em suas redondezas, provavelmente sendo assim mais eficiente para o fim proposto.
    Mas de qualquer forma, muito bom o artigo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s