Arquivo do mês: agosto 2009

Juizforanos demonstram interesse na prevenção de DST e AIDS

por Edson Munck Jr.

O Ministério da Saúde divulgou, no dia 18 de agosto, um estudo sobre doenças sexualmente transmissíveis (DST). Os dados revelaram que cerca de 10 milhões de pessoas no Brasil tiveram algum sinal ou sintoma de gonorreia, sífilis, herpes genital ou HPV. A pesquisa mostrou, ainda, que 18% dos homens infectados e 11,4% das mulheres infectadas não procuram tratamento.  Do número total de infectados, 6,6 milhões são do sexo masculino e 3,7 milhões, do sexo feminino.

O estudo ocorreu em todas as regiões do país em novembro do ano passado. Ao todo, oito mil pessoas foram entrevistadas. O Departamento de DST e AIDS do Ministério da Saúde encarregou-se de analisar tecnicamente os dados colhidos. O Centro de Informação Científica e Tecnológica da Fundação Oswaldo Cruz também participou, auxiliando na interpretação dos resultados.

E como essas estatísticas se refletem em Juiz de Fora? Será que os homens juizforanos têm evitado o tratamento das DST? Para descobrir a resposta para essas perguntas, é necessário conversar com quem entende do assunto na cidade. Por isso, é fundamental procurar o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) que integra o Programa Municipal de Doenças Sexualmente Transmissíveis e AIDS.

No CTA, é possível se informar e adquirir preservativos gratuitamente

No CTA, é possível se informar e adquirir preservativos gratuitamente

A assistente social do CTA, Rita de Cássia Lima Zambelli, esclareceu que o número de atendimentos aos homens já foi maior, há três anos atrás por exemplo, quando o Centro funcionava, também, à noite. Dessa forma, aqueles homens que trabalhavam durante o dia podiam buscar informações e ajuda no CTA nesse horário alternativo. Entretanto, “apesar de não haver esse atendimento noturno hoje, o número de homens que procuram atendimento aqui é bastante significativo e não é tão diferente como o número de mulheres que são atendidas”, conclui Rita. A epidemiologista Patrícia Moura também esclareceu que o número de homens que procuram atendimento e tratamento no CTA em Juiz de Fora é satisfatório.

O CTA acolhe e prepara as pessoas para o teste de HIV, além de ser polo para distribuição de preservativos e divulgação de informações que visam à prevenção das DST. “O aconselhamento é o nosso objetivo principal. No CTA, a pessoa poderá ter esclarecidas as suas dúvidas”, comenta a assistente social. No Centro, homens e mulheres podem ser atendidos individual e coletivamente. É frequente a realização de palestras cuja ênfase é a prevenção. “A duração média das palestras é de 45 minutos. Esse é um momento também para falar abertamente sobre a importância da prevenção nas relações sexuais e esclarecer as dúvidas dos participantes”.

O CTA funciona na Rua Marechal Deodoro, 496, 7º andar. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8 às 12h e das 13 às 17h. O telefone para contato é 3690-7484

Confira a fala de Maria Geralda de Souza Lopes que é recepcionista do CTA e trabalha no Centro há 11 anos (ouça).

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano

Conceito e função da arte são debatidos em exposição no MAMM

por Edson Munck Jr.

“A arte não reproduz o que vemos. Ela nos faz ver”. Sob essa citação de Paul Klee, a exposição “Materialidade na arte brasileira” se fundamenta. A mostra, que se encontra na galeria Retratos-relâmpago do Museu de Arte Murilo Mendes (MAMM), reúne obras de demiurgos contemporâneos cujo fundamento para expressão artística é o palpável.

A arte, como manifestação histórico cultural, integra a natureza humana no momento em que o artista a materializa, não importando o material. E, no caso de “Materialidade na arte brasileira”, diversos são os materiais empregados na construção das obras. Madeira, ferro, aço, zinco, linha, lona, tecido, plástico e outros são utilizados para comunicar as impressões dos artistas.

"O pequeno sacerdote", de Sonia Gomes, integra a exposição

"O pequeno sacerdote", de Sonia Gomes, integra a exposição

Segundo o Pró-reitor de Cultura da Universidade Federal de Juiz de Fora, José Alberto Pinho Neves, a exposição surge da própria ideia de renovação pela qual o MAMM passa. “A exposição traduz os conceitos de renovação, discute questões como o próprio conceito de arte e da materialidade na arte. Por isso, o nosso objetivo é inovar na cidade, trazendo essa proposta repleta de poesia visual traduzida por metáforas”.

As obras expostas são diversas, contudo duas características as aproximam uma das outras: a vanguarda e a contemporaneidade inerentes a elas. De autoria de diversos artistas, alguns já consagrados e outros novos, as expressões artísticas são variadas. Arlindo Daibert, Leonino Leão e Siron Franco são alguns dos artistas que têm suas obras na galeria Retratos-relâmpago.

“Materialidade na arte brasileira” fica em cartaz até o dia 30 de setembro. Os interessados podem visitar a exposição que fica aberta, de terça a sexta das 10 às 18h e, nos sábados e domingos, de 13 às 18h.

Paulo Alvarez, responsável pelo setor de expografia do MAMM, comentou sobre a exposição (ouça).

Deixe um comentário

Arquivado em Cultura e Arte

Juizforanos na Copa Internacional 2009

Por Vanessa Vieira

Os grandes campeões da 12ª edição da Copa Internacional Sundown de Mountain Bike (MTB) foram Rubens Donizete, na categoria Super Elite masculino e Érika Gramscelli, na Elite feminina. A final da competição ocorreu nos dias 22 e 23 de agosto em Congonhas (MG) e representou um passo importante para os atletas brasileiros da modalidade.

O evento foi caracterizado por três etapas. As duas primeiras de circuitos fechados de cinco a seis quilômetros – denominados cross-country – e a última de maratona, com um percurso de aproximadamente 58 km. A competição combinou provas técnicas com de resistência, permitindo aos participantes somar pontos no ranking internacional para ter a chance de classificar o país para as Olimpíadas.

A ciclista Roberta Stopa

A ciclista Roberta Stopa

Foram mais de 1200 atletas inscritos para a competição, dentre eles 23 de Juiz de Fora. Mas o grande destaque da cidade é a ciclista Roberta Stopa (foto acima), 29 anos, que conquistou o 4º lugar na categoria Elite feminino e medalha de prata no geral. Segundo a atleta, sua preparação foi focada na última etapa, de maratona, no entanto sofreu um acidente no início de agosto que a fez interromper o treino por alguns dias e as conseqüentes dores a prejudicaram na partida em Congonhas. Apesar do contratempo, Roberta retornou ao treino com determinação e se prepara para o Campeonato Brasileiro e o Iron Bike.

O maior desafio encontrado pela juizforana é a obtenção de apoio. De acordo com ela, há 12 anos se dedica ao ciclismo e sempre precisou batalhar por patrocínio, pois o esporte exige investimentos em acessórios específicos para a bicicleta, alimentação, transporte e hospedagem. Ainda que grata aos atuais patrocinadores, Roberta considera o apoio da Prefeitura de Juiz de Fora fundamental para os atletas da modalidade, que têm grandes chances de trazer para a cidade títulos nacionais e até internacionais (Escute a opinião de Roberta Stopa sobre a importância do MTB para Juiz de Fora).

Protesto feminino

Durante a final em Congonhas todas as participantes da categoria Elite (foto) pedalaram com uma faixa preta no braço, simbolizando luto pela não

Elite feminina

Elite feminina

convocação do grupo feminino para o Mundial que acontecerá na Austrália em setembro. As atletas lamentaram seleção de apenas representantes masculinos na modalidade, já que estas possuem nível técnico e boa pontuação no Ranking Brasileiro de Mountain Bike.

Deixe um comentário

Arquivado em Esporte

Tupi aposta na organização para disputar competições simultâneas

Por Henrique Fernandes

Um dos dilemas dos clubes de futebol profissional hoje em dia é o calendário e a preocupação em adequarem-se a ele. Se isto é algo que acontece com as grandes equipes, não está sendo diferente no Tupi este ano. Disputando o campeonato brasileiro e a Taça Minas Gerais, o alvinegro está sendo obrigado a ter um elenco mais numeroso e a ter mais cuidados com a preparação dos jogadores.

 

Um ponto importante é a questão do preparo físico. Desde o último mês, o preparador Luís Augusto tem feito treinamentos específicos na prevenção de lesões , e que visam também reduzir a ocorrência de lesões. Os jogadores mais experientes também recebem atenção especial, como o veterano atacante Ademílson, que desde o início da série D convive com uma lesão no tornozelo e que deve voltar aos campos no próximo dia 13.

 

 

Grande aposta do Galo para as competições vem de fora do campo: a torcida, considerada a maior da cidade

Grande aposta do Galo para as competições vem de fora do campo: a torcida, considerada a maior da cidade

Segundo o treinador Leonardo Condé, a chave para o time conseguir conciliar as duas competições é alternar os atletas: “Em algumas partidas, como foi na estreia contra a Funorte, poderemos usar os jogadores reservas.” diz. Além disso, Condé afirmou que o elenco do Tupi, embora não muito numeroso, tem atletas qualificados: “Todos estão preparados para jogar e eu confio muito no meu elenco. Não tenho dúvidas de que os que forem lançados darão conta do recado.”

 

Apesar das competições simultâneas, a tabela dará uma ajuda nas próximas semanas. Isso porque o Galo só volta a atuar pela série D no dia 13, e, com isso, só terá que se concentrar apenas na Taça Minas Gerais. O período é importante principalmente para o departamento médico do clube, que poderá recuperar Ademílson a tempo. Animado, o jogador crê que estará em condições de enfrentar o Macaé pela competição nacional: “Tenho me dedicado muito na recuperação. Espero poder ajudar o Tupi contra o Macaé, já que é uma partida muito importante para todos nós.” afirmou.

 

Um dos líderes do grupo, identificado com a torcida e com 57 partidas pelo Tupi no

Experiente, o atacante Ademílson é a esperança de gol do alvinegro

Experiente, o atacante Ademílson é a esperança de gol do alvinegro

currículo, “Adê”, como é carinhosamente chamado pelos torcedores, garante que o elenco do Galo é bom o bastante para ir bem nos dois campeonatos, mas admite que a disputa da série D é a prioridade: “Com toda certeza a prioridade da diretoria é voltar à Série C. Mas lógico que quando entrarmos em campo, não pensaremos em perder a Taça Minas. Vamos jogar com a mesma dedicação.”, disse o jogador, que já atuou por Botafogo e Fluminense.

 

A série D tem seu final previsto para o dia 15 de novembro. Já a Taça Minas Gerais estende-se até dezembro. Atualmente o elenco do Tupi conta com 30 jogadores, entre atletas de fora da cidade e jogadores formados nas categorias de base. O próximo jogo do alvinegro é contra o Valério, de Itabira, fora de casa.

Deixe um comentário

Arquivado em Esporte

Impasse Sem Fim

Em pleno no domingo filas no HPS, hospital público mais movimentado da cidade

Em pleno no domingo filas no HPS, hospital público mais movimentado da cidade

Por Guilherme Monteiro

Há cerca de quatro meses o impasse entre os médicos do serviço público de saúde e prefeitura se estende. Não contentes com a postura do governo municipal, os médicos continuam se mobilizando. O assunto foi discutido na Câmara Municipal há duas semanas. A audiência pública foi convocada pelos vereadores Dr. José Tarcísio (PTC) e Dr. Luiz Carlos dos Santos (PTC).

Os médicos reivindicam melhores condições de trabalho, reajuste de 25% no piso salarial e a criação de um plano carreira. Juntam-se a eles o sindicato dos odontologistas de Juiz de Fora. Os dentistas também reclamam da precariedade das condições de trabalho. A classe afirma que muitas vezes nos consultórios não há materiais fundamentais para a higienização. Além disso, os dentistas ainda querem ser incluídos no Saúde Família.

O sindicato dos médicos de Juiz de Fora e da Zona Mata manifesta sua insatisfação através do blog Fax Sindical. Na última quinta-feira, o sindicato divulgou que “no próximo dia nove de setembro, vai se realizar uma audiência patrocinada pelo Ministério Público do Trabalho (federal), com o objetivo de mediar o contencioso entre a AMAC e o Sindicato por causa dos cortes salariais praticados pela administração Custódio de Matos contra os médicos da Prefeitura.”

Enquanto a classe médica se mobiliza, a Secretaria de Administração e Recursos Humanos (SARH) prepara a formação de comissões que vão tratar do plano carreira dos médicos e das condições de atendimento. No entanto de acordo com a própria SARH, o reajuste salarial está fora de cogitação. É aguardada para os próximos dias a nomeação da nova secretária de saúde.

Deixe um comentário

Arquivado em Política

Embrapa recebe verba para investimento em pesquisa

Por Clarissa Figuerôa

Embrapa é beneficada pelo Governo

Embrapa é beneficada pelo Governo

O Governo Federal colocará à disposição da Embrapa 8,7 bilhões de reais além da tabela de custos da empresa nos próximos dois anos. Essa é uma verba que está prevista pelo PAC – Programa de Aceleração do Crescimento. O objetivo é investir em melhorias nas instalações da sede em Juiz de Fora, na contratação de 30 pessoas para aliviar a sobrecarga de trabalho existente e na construção de laboratórios de pesquisa.

Este ano já foram liberados R$1,5 milhão para investimento. Paralelo a isso, R$400 milhões já foram usados só em 2009 com o custeio da empresa. Além disso, outros R$3,7 milhões serão liberados dia 30 de outubro para a construção de um Complexo Multiuso, em Coronel Paxeco.

O chefe geral da Embrapa de Juiz de Fora Duarte Vilela explicou os as

Duarte Vilela, chefe-geral da Embrapa
Duarte Vilela, chefe-geral da Embrapa

vertentes de pesquisa que a empresa vai seguir com esse projeto.

A Embrapa Gado de Leite é uma das 40 unidades da Embrapa espalhadas pelo Brasil. A empresa é vinculada ao Ministério da Agricultura, Agropecuária e Abastecimento e desenvolve pesquisas que melhorem a qualidade do leite produzido no Brasil, diminuindo os custos de produção.

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência & Tecnologia

“Um homem a frente de seu tempo”

Por Clarissa Figueirôa

Foto antiga de Carriço

Foto antiga de Carriço

Essa assim que o produtor da Funalfa Augusto Costa define o cinejornalista juizforano João Gonçalves Carriço. Agora a cidade pode conhecer um pouco mais sobre a vida desse homem, que chegou a planejar uma Hollywood em Juiz de Fora.

O projeto “Revivendo Carriço” vem trazendo para a cidade diferentes formas de viver a experiência dos primeiros anos do cinema. Hoje acaba o período de inscrições para o concurso de vídeos sobre o cineasta e até o dia 17 de setembro estão abertas as inscrições para o Concurso “Assim Era Carriço…” para estudantes do Ensino Fundamental. No mês de julho houve sessões de filme recuperados do acervo do “Carriço Film”. Em agosto, o Centro Cultural Murilo Mendes recebeu uma exposição de fotografias e exibiu a filmadora usada pelo cineasta.

Augusto Costa explica a importância de João Carriço para o cinema de Juiz de Fora.

A história

João Gonçalves Carriço nasceu em 27 de Julho de 1886, filho de um português com uma austríaca. Ele vivenciou um período de muitas mudanças no Brasil. O fim do modelo escravocrata, a transição da monarquia para a república, a Revolução de 30, a Era populista de Vargas e a desenvolvimentista de JK. No mundo, vivia-se a época de ouro do cinema. Aos 16 anos de idade, Carriço fogiu para o Rio de Janeiro, capital federal, onde passa os primeiros anos do século XX. Aprendeu cenografia e esteve sempre ligado ao meio artístico, convivendo com os melhores cenógrafos da época.

No final dos anos 20, já em Juiz de Fora, casado e com um filho, ele resolve montar um cinema para o povo, o Cine Popular, com o lema “o que passa para um, passa para cem”. Quem não tinha dinheiro acabava entrando. O cinema é modesto, mas a programação tinha lançamentos simultâneos com o Rio de Janeiro.

O primeiro cinejornal produzido por Carriço focaliza a saída de uma matine do Cine Teatro Popular em 1928 e mantém a produção até 1956. Seus filmes não são patrocinados pelo poder público ou pela elite, mas pela funerária herdada do pai. Em 1934, ele exibe seu primeiro jornal de tela sobre o carnaval de Juiz de Fora. Seus cinejornais chegam a ter várias imagem do presidente Getúlio Vargas, inclusive documentando sua visita à cidade em 1945. No mesmo ano, Carriço é o primeiro a fazer uma foto de Vargas no exílio. Há também 10 cinejornais com reportagem que cobrem o tema Jucelino Kubitschek. Mas os cinejornais não eram feitos só da elite. Augusto explica sobre isso.

As inscrições para os concursos são gratuitas. A do de vídeos deve ser feita na Funalfa e a do “Assim Era Carriço…” deve ser feita nas escolas. Outras informações com a Funalfa, Av. Rio Branco, 2234, telefone 3690-7044.

Deixe um comentário

Arquivado em Cultura e Arte