Prefeitura reativa radares para coibir excesso de velocidade na Av. Brasil

Henrique Fernandes

Eles voltaram. Três radares localizados na Avenida Brasil foram reativados na última semana e já funcionam normalmente. Os mesmos equipamentos tinham sido desativados na última gestão municipal. A partir de agora, a velocidade máxima permitida na via é de 60 km/h. A instalação e o funcionamento dos radares visam fazer cumprir a regulamentação de velocidade de tráfego. Do contrário, o bolso dos motoristas apressados é que vai sofrer as consequências.

Os radares reativados funcionam nos seguintes trechos: Avenida Brasil 5.248, sentido bairro/centro; Avenida Brasil 5.247, sentido bairro/centro; e na Avenida Brasil 7.395, no bairro Cerâmica, sentido bairro/centro. De acordo com a chefe do Departamento de Engenharia de Tráfego da Settra, Sheila Menini, os radares foram reativados pelo fato de a Avenida Brasil ser um local estratégico: “As vias arteriais, como a Brasil, são áreas em que a instalação de radares torna-se mais necessária devido a tendência dos motoristas exagerarem na velocidade”, afirmou, lembrando que existem atualmente na cidade, 20 radares em funcionamento.

Radares: o maior vilão dos motoristas das grandes cidades

Radares: o maior vilão dos motoristas das grandes cidades

A decisão da Prefeitura pela reativação dos radares é polêmica e divide opiniões. Para o comerciante Rogério Lins, a volta dos radares na Avenida Brasil é algo interessante e pode acabar sim com o número de acidentes na região: “Por ser uma avenida mais larga e com poucos semáforos, os motoristas acabam exagerando na velocidade. Isso coloca em risco a vida dos próprios motoristas e, muitas vezes, a dos pedestres também”, afirma.

Por outro lado, para quem trabalha diariamente no trânsito e usa a Brasil como via principal de tráfego, a reativação pode ser encarada como algo ruim. O motorista Flávio Sampaio trabalha para uma empresa que realiza atendimentos em domicílio. Por isso, ele circula com o carro da empresa durante todo o dia pela cidade. Para Flávio, os radares são mais um exagero da Prefeitura e vão fazer com que ele tenha de redobrar o cuidado para não ser multado: “Os radares são os vilões do motorista. Muitas vezes, quando se está trabalhando, você tem que dirigir pensando em outras coisas e, de repente, surge um radar à sua frente e você o percebe tarde demais. Quando se está com o seu próprio carro, é uma coisa. Mas, com o carro da empresa, a situação piora, porque o patrão não perdoa as multas. Descontam do salário”.

Radar na avenida Brasil: fábrica de multas ou prevenção de acidentes?

Radar na avenida Brasil: fábrica de multas ou prevenção de acidentes?

Em Juiz de Fora, a média de mortes no trânsito é de 26 pessoas por ano. De janeiro a agosto de 2008, a Settra registrou cerca de 30 mil multas aplicadas na cidade. No mesmo período de 2009, foram emitidas 42 mil. O principal motivo do aumento é o excesso de velocidade, o que faz dos radares um incentivo para todos os motoristas dirigirem com mais cuidado.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s