Palestra esclarece como especular na bolsa de valores

por Fernanda Rocha

fotos1 001

"Brasileiros investem pouco. Isso é uma questão cultural", afirma Henrique Castanon

Muitas pessoas têm receio em usar a bolsa de valores para investir, seja por não saber exatamente do que se trata ou por medo de apostar em algo duvidoso e sujeito a perdas maiores. Outros ainda acham que é assunto somente de economistas e executivos, ficando o cidadão comum à margem dessa atividade.

A palestra “Como especular na Bolsa de Valores”, que aconteceu no dia 28 de outubro no Sesc – Juiz de Fora, recebeu pessoas de todas as idades que conheceram um pouco melhor como funciona o mercado de ações. Henrique Castanon foi quem conduziu o evento. Ele é analista de sistemas com MBA em gestão empresarial e finanças corporativas, sócio da Castanon Investimentos, agente autônomo e professor da XP Educação.

O palestrante explicou ao público presente quais são as formas de se aplicar em ações e como elas devem ser usadas por aqueles que possuem uma visão empreendedora. Logo no início da apresentação, ficou notório como poucas pessoas investem na bolsa de valores ou fazem poupança. “Menos de 5% dos brasileiros investem em ações contra os cerca de 50% de norte-americanos. São aproximadamente 600 mil investidores brasileiros, é uma Juiz de Fora”, diz Castanon referindo-se ao número de habitantes da cidade.

O tema sobre aplicações em bolsas de valores atraiu o estudante de Farmácia, Wilian Cruzeiro, de 20 anos. “Acredito que não vou utilizar a bolsa de valores a curto prazo, até porque é preciso entender melhor como o mercado de ações funciona, mas a palestra é interessante, pois mostra uma visão mais real de como tudo acontece”. O universitário acredita que nos dias atuais, ser empreendedor é fundamental em qualquer área e que as pessoas devem estar inteiradas sobre todos os assuntos.

Em sua palestra, Henrique mostrou o mercado de ações de uma forma mais próxima do dia-a-dia das pessoas. De acordo com ele, quem pretende investir deve estar ciente dos riscos que esse mercado apresenta. “É preciso entender o que é a bolsa, porque apesar de ser um mercado de risco calculado, há altos e baixos. Ainda assim, é possível investir com qualquer quantia”, afirma.

Fato que ficou claro durante todo o ciclo de palestras é que ser empreendedor também é ter atitude, é se informar. Ainda assim, as pessoas que mais procuram cursos nessa área, para de fato “desmistificar a bolsa de valores”, são os profissionais liberais, estudantes das áreas de finanças, administração e economia, além dos empresários.

O evento ainda contou com palestras de outros profissionais que falaram sobre empreendedorismo. Um bom empreendedor deve traçar planos de negócios e colocar tudo no papel, para aumentar as chances do seu investimento dar certo. No entanto, é importante olhar se, de fato, o plano é viável. E a dica: seja honesto, lógico, consistente, realista e mãos à obra.

A apresentação fez parte do primeiro ciclo de palestras promovido pelo Prêmio Empreendedor Júnior 2009, organizado pelo Ecaderno, onde compareceram mais de cem universitários. As próximas palestras promovidas pelo Prêmio Empreendedor Júnior serão realizadas no dia 18 de novembro e contarão com a apresentação dos exemplos bem sucedidos do Supermercado Bahamas e das empresas juniores da UFJF. As inscrições podem ser realizadas através do site do evento.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Economia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s