Avenida Brasil pode ser a solução para os congestionamentos em JF

DSC09359

Av. Independência às 18h: atraso e stress para os motoristas

Maristela Meireles

 O trânsito em Juiz de Fora anda cada vez mais caótico. Essa é a opinião de muitos motoristas, que enfrentam os engarrafamentos nas avenidas Independência e Rio Branco por volta das seis da tarde. Uma das soluções propostas pela Prefeitura é transformar a Avenida Brasil no eixo estrutural da cidade, desafogando o trânsito nas principais vias do centro.

Essas obras vão compor o Plano de reestruturação urbano viária de Juiz de Fora. Dentre as principais metas, estão as construções de três novas pontes e três transposições na ferrovia que corta o centro da cidade. As pontes ficarão situadas na Avenida Brasil: uma na altura da Praça dos Três Poderes, uma no bairro Ladeiras e  a outra no bairro Poço Rico, em frente ao clube Tupinambás. Já as transposições da linha férrea se localizarão na Praça dos Três Poderes, na Rua Benjamim Constant e na Rua Delfino Nonato de Freitas, onde será construído um viaduto.

O projeto é baseado no Plano Diretor de Transportes Urbanos e no Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e promete desafogar o trânsito no centro. O estudante Thanius Sarchis circula diariamente pelas avenidas principais de Juiz de Fora nos horários de pico e afirma que o problema é grave. Para ele, até as rotas que antes eram utilizadas como alternativas para fugir do congestionamento estão sobrecarregadas.

O estudante acredita que, se colocado em prática da maneira correta, o plano pode melhorar a vida dos motoristas. Thanius lembrou ainda do Acesso São Pedro, que foi planejado com o mesmo intuito, porém ainda não foi concluído.

Segundo o Chefe de Departamento de Estudos de Projetos de Transporte e Trânsito, Ricardo Bastos, a proposta é “vencer o rio e a ferrovia”, deixando a Avenida Brasil ápta a receber o fluxo de veículos. “As obras dão outra capacidade para o sistema viário, agregando qualidade de vida e criando alternativas”, respondeu Bastos, quando perguntado se o plano vai efetivamente acabar com os congestionamentos na cidade.

Porém, essa realidade está um pouco distante. Segundo a Secretaria de Obras, ainda está sendo elaborado o convênio para liberação do recurso de 67 milhões de reais, prometidos pelo Governo do Estado. Finalizados os procedimentos jurídicos para a liberação da verba, inicia-se o processo licitatório, para que só então as obras saiam do papel. As datas ainda não estão definidas, mas a previsão da Secretaria de Obras é de que o Plano seja iniciado no começo de 2010. O prazo para a conclusão da obra é de dois anos, a partir do seu início.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Política

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s