Estacionamentos retomam preços antigos e assustam os motoristas

por Fernanda Rocha

Sair de carro ou moto e encontrar uma vaga para estacionar na rua é coisa rara em Juiz de Fora. No horário comercial, no fim de semana ou em dias de chuva então, fica ainda mais complicado. Com o aumento do movimento, os estacionamentos da cidade retomam os antigos preços e quem sente o peso no bolso é o consumidor.

Estacionamentos voltam a cobrar preços antigos

Após uma onda de queda nos preços, verificada no meio do ano, os estacionamentos da cidade voltaram a reajustar os preços para cima aproveitando a época de compras, novembro e dezembro. Aqueles estabelecimentos que estavam praticando preços promocionais em agosto, de R$1,99 pela hora, retomaram os antigos valores: a alta varia de 50% a 100%, pois agora a hora estacionada custa de R$3 a R$4 reais. No estacionamento “Bom Preço”, por exemplo, que fica localizado na Avenida Getúlio Vargas, os funcionários afirmaram que a procura de vagas é tanta, que muitas vezes já tiveram que recusar clientes. E lá o preço não é dos mais caros, sendo R$3 a hora.

A estudante Michele Sobreiro Pires costuma gastar em torno de 40 reais por mês só com estacionamento. Com essa retomada de preços, acredita que a situação financeira ficará mais complicada. Mas quando não há outra forma, ela costuma optar por vagas particulares, que além de cobertas, são mais seguras.

Estacionamentos privados são opção para quem não encontra vaga na "área azul"

Em estacionamentos do Centro e no Independência Shopping a hora inteira já chega a R$5. No Shopping, a administração informou que o valor de R$5 retornou ao patamar praticado desde o lançamento do empreendimento, em abril do ano passado, sendo a tarifa anterior (de R$4) um preço promocional. Entre segunda e terça-feira, no entanto, a taxa varia entre R$2 e R$3, conforme o horário, sendo o valor único até quatro horas de utilização.
Uma alternativa para fugir dos altos preços dos estacionamentos privados é optar pelos estacionamentos rotativos, a chamada “área azul”. Com a aquisição de um bilhete de um real é possível ficar na mesma vaga 90 minutos, ou seja, uma hora e meia, como prefere a estudante Michele. Após esse tempo, no entanto, deve-se dar a vaga para outra pessoa para garantir o princípio da rotatividade.

A Secretaria de Transporte e Trânsito (SETTRA) informa que existem 753 vagas para estacionamento rotativo no Centro e 114 no bairro Manuel Honório. Sheila Menini, chefe do Departamento de Engenharia de Tráfico da SETTRA, explica como é determinado esse número de vagas e afirma que há um pedido para que novas vagas sejam disponibilizadas no bairro São Mateus.

O órgão responsável pela exploração das áreas azuis na cidade é a Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico (SINART). E, quem tem o costume de ficar à procura dos funcionários que vendem os bilhetes para as vagas de estacionamento rotativo e não encontra, deve reclamar, como afirma a Sheila Menini.

Estacionamento mais caro do estado

No início deste ano, em fevereiro, o jornal Tribuna de Minas verificou que o custo do estacionamento na cidade era o mais caro do estado, na comparação com cidades do mesmo porte. O valor médio saía a R$3, enquanto em Betim, Uberaba e Uberlândia, o preço médio pela hora estacionada em espaços particulares era R$2.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Economia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s