Prazo para comprar carros mais baratos termina no final deste mês

Após mais de um ano, redução do imposto para carros populares termina agora em março

por Pedro Brasil

Um ano e quatro meses depois de seu inicio, chega ao fim o período de redução do IPI para os carros populares. O estímulo foi criado pelo governo federal em dezembro de 2008 para aquecer as vendas de carros e evitar as demissões na indústria automobilística. Dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) mostram que, só no período de janeiro a novembro de 2009, a indústria automotiva vendeu cerca de 400 mil veículos a mais que durante o mesmo período do ano passado, estimulada pela redução de IPI. O tributo, que hoje está em 4 %, permanece assim para os veículos “populares leves” até o fim do mês. Já em abril, o imposto retorna para o índice anterior; os 7% habituais.

Aquecimento do mercado da venda de carros em Juiz de Fora

Em nossa cidade, a redução do imposto fez com que as vendas de carros populares se intensificassem. Na concessionária Thema Veículos, localizada na Avenida Rui Barbosa, 445, o período de redução foi extremamente positivo. “Chegou até a faltar carro”, comemora o gerente de vendas da loja, João Carlos Micheli. Segundo o gerente, nesse período de redução do imposto, as vendas de carros 0 km aumentaram cerca de 30%. E está enganado quem pensa que apenas as vendas de carros novos aumentaram. O mercado de usados também foi aquecido pela queda do tributo. “O mercado de semi-novos teve que diminuir o preço dos carros para acompanhar o mercado de zero km”, ponderou Micheli. O aumento das vendas de usados na Thema Veículos foi de cerca de 15%.

Maíra chegando a sua casa com seu carro novo: comprado com cerca R$ 2 mil de desconto do IPI

A estudante de Comunicação Social, Maíra Pimenta, foi uma das beneficiadas pela queda no tributo. Maíra, de 20 anos, ganhou o carro de presente do pai quando consegui tirar sua carteira de habilitação. “A redução foi muito boa para mim. Foi um incentivo para eu ganhar o carro mais rápido”, analisou a proprietária de um Peugeot 207.

Entenda o Caso

O Imposto de Produtos Industrializados, mais conhecido como IPI, é cobrado de todos produtos produzidos pela indústria brasileira. Querendo aquecer a economia, no dia 12 de dezembro de 2008, o governo anunciou a primeira redução do IPI que inicialmente estava prevista para durar apenas três meses. Todavia, em março, o governo decidiu prorrogar o incentivo até junho e pediu, como contrapartida, que as montadoras não demitissem nenhum funcionário. Já em junho houve nova prorrogação, também com a condição de preservação de empregos dos metalúrgicos. O IPI para carros ficou diminuído por mais três meses, até setembro. Os impostos vinham aumentando gradualmente desde outubro e a proposta era a de que voltariam ao nível normal em janeiro, mas acabou prorrogado até o final de março. Já no mês de abril, o imposto retorna para os seus 7% habituais. Durante os sete primeiros nove meses do ano passado, o governo concedeu isenção total do IPI. Em outubro, a tarifa subiu para 1,5%, em novembro, em seguida para 3% e em dezembro até chegar aos 4 % atuais.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano, Economia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s