Centro de Ciências da UFJF promove o 1º Concurso de Fotografia do Museu Usina Marmelos Zero

por Laís Souza

Você conseguiria imaginar a sua vida sem a eletricidade? Pois é, embora seja fundamental na vida do homem moderno, quase ninguém para para pensar na importância dela ou na praticidade e no conforto de clicar um botão e acender a luz a qualquer momento. E é exatamente esse o tema do Primeiro Concurso de Fotografia do Museu Usina Marmelos Zero: “Eletricidade: a energia que nos move”.

O objetivo do concurso é estimular os participantes – e o público que vai conferir os trabalhos expostos – a conhecerem melhor a primeira usina hidrelétrica da América Latina, além de revelar e estimular novos talentos da fotografia. “Escolhemos esse tema porque está relacionado ao Museu e é uma temática que será sempre recente, ao contrário do museu, que as pessoas costumam associar a algo ultrapassado. Convivemos com a eletricidade todos os dias e é importante pensar na falta dela ou questionar inclusive qual seria a melhor forma de se produzir eletricidade, através da energia elétrica ou nuclear, por exemplo”, pondera o professor de física da UFJF e Coordenador Geral do Museu, José Roberto Tagliati.

Prof. José Roberto Tagliatti. Ao fundo, o Centro de Ciências da UFJF.

A premiação é de 400, 300 e 200 reais, respectivamente, para a primeira, segunda e terceira colocação, concedidos na forma de vale livros. São duas categorias de premiação: Ensino Superior e Ensino Básico. Podem participar estudantes a partir de 13 anos que cursem o Ensino Fundamental e estudantes do Ensino Médio, Graduação e Pós-graduação.

O coordenador destaca que houve um problema de divulgação do Concurso, que até agora só contou com a inscrição de um candidato. Tagliati, todavia, explica que o problema ainda está sendo identificado, mas algumas ações já foram executadas: “Descobrimos que muitas escolas não ficaram sabendo do concurso e estamos tentando ver o que aconteceu. Prorrogamos o prazo de inscrição para 13 de abril e estamos ligando para as escolas para informar do concurso”.

Kadu Olliveira, 21, estudante do 3º período do curso de Artes e Design da UFJF, é o único inscrito até o momento. “Já estava procurando um concurso de fotografia, porque desde que entrei na faculdade comecei a ver a fotografia como uma arte. O que me chamou atenção no concurso foi o prêmio também. Tanto de primeiro quanto o de segundo lugar me interessaram bastante.”

Foto de Kadu Olliveira, inscrita no concurso.

As fotografias devem ser individuais e, de acordo com as regras do Concurso, montagens e manipulações podem ser feitas. As fotos serão analisadas por uma comissão julgadora formada por 5 integrantes, tendo como presidente o professor do Instituto de Artes e Design da UFJF (IAD), Afonso Rodrigues. O resultado será divulgado pelo site do Centro de Ciências da UFJF, a partir do dia 28 de abril.

Outras duas fotografias de Kadu, também inscritas no concurso.

A idéia de fazer com que as pessoas conheçam mais a história do Museu não para por aí. Tagliati comenta que a intenção é coletar material para uma futura exposição no Centro de Ciências, no próprio Museu e na Central da UFJF. Ainda há um projeto de produção de um documentário e de um manual do museu, que pode vir a se tornar livro. Para tudo isso, alunos de vários cursos da UFJF já estão pesquisando e arquivando informações.

O Museu atualmente é administrado pelo Centro de Ciências da UFJF, com colaboração da CEMIG. Nele, está exposto o acervo de Bernardo Mascarenhas, idealizador da usina e empresário de destaque na formação da indústria têxtil de Minas. A hidrelétrica foi construída para suprir a demanda de energia das fábricas de tecido de Mascarenhas, até então movidas a gás. Dentro do Museu, a história é contada através de fotos, vídeos educativos, equipamentos antigos e até um gerador que simula a produção de energia elétrica. “É importante que as pessoas conheçam como acontece o processo de transformação de energia mecânica em energia elétrica. O público deve entender porque aquele ponto do rio Paraibuna foi escolhido e que a produção da eletricidade não tem mágica,” esclarece Tagliati.

Para os interessados em conhecer o Museu Usina Marmelos Zero, ele está localizado na Estrada União Indústria, no quilômetro 182, no bairro Retiro, em Juiz de Fora. O espaço é aberto a visitações de segunda a sexta-feira, de 13h30 às 17 horas.

Vale lembrar, ainda, que quem quiser se inscrever no concurso de fotografia deve baixar o edital no site do Centro de Ciências. Mas atenção! As inscrições vão apenas até o dia 13 de abril.

Para outras informações sobre o Museu Usina Marmelos Zero, o telefone é 3229-3607 (ramal 217).

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência & Tecnologia, Webjornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s