Uma parte da Colômbia em Juiz de Fora

por Lorena Molter

Juiz de Fora ganhou mais um habitante. O colombiano Julio Penã está na cidade para fazer um intercâmbio de três meses pela AIESEC em Juiz de Fora. Julio é de Manizales, no estado de Caldas. A cidade fica no centro do país, na Cordilheira dos Andes, a 2200 metros acima do nível do mar.

Em sua estada no Brasil, o colombiano estudante de medicina trabalha no Grupo Casa e na AIESEC.

O trabalho que Julio realiza é voluntário. Para ele, o intercâmbio é uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional. O intercambista conta porque decidiu viver essa experiência: “Fiz parte de uma organização que promove o intercâmbio como uma experiência de vida, que procura desenvolver as potencialidades próprias de cada pessoa, ao mesmo tempo em que permite ao indivíduo se auto descobrir e ter um impacto positivo na sociedade.”

O estudante conta que, quando estava procurando um local para fazer o intercâmbio, viu no Brasil uma grande oportunidade. Além disso, o país também oferecia muitos desafios que foram importantes para a decisão. “Em primeiro lugar, para eu viajar da Colômbia para Europa é mais difícil, por razões econômicas. Segundo, na América do Sul, o Brasil é um país com uma cultura diferente, atrativa e onde se fala outra língua – um desafio para mim, já que eu só falava espanhol e inglês.” Julio também destaca que as características dos brasileiros foram também um ponto forte para a escolha. “As pessoas que já conhecia do Brasil eram muito boas, ‘gente fina’, amáveis e trabalhadoras, que sempre tinham um sorriso para falar com você!”

Os problemas sociais encontrados no país foram mais um fator que despertou interesse no colombiano. “O Brasil, mesmo com o desenvolvimento, tem muitos problemas sociais e oportunidades para que interessados possam ajudar e impactar a sociedade, como em meu caso. Estou trabalhando com pessoas que tem HIV/AIDS, lutando contra o preconceito, a discriminação e os problemas desses seres humanos.”

Algumas diferenças entre Brasil e Colômbia

 

Durante o período em que está morando em Juiz de Fora, Julio encontrou semelhanças entre as culturas colombiana e brasileira. Julio considera que em ambos os países os habitantes são amáveis e trabalhadores. O intercambista também achou a comida muito parecida “só com as diferenças próprias de cada região, o modo de preparo e a diversidade”, comenta.

O custo de vida e o subsídio que o governo do Brasil dá a parte da população foram apontados como distintos entre as duas nações. “Aqui, o custo de vida é mais elevado que na Colômbia, mas o suporte que o governo fornece às pessoas doentes, deficientes e idosas é maior e melhor. Isso tem um impacto cultural grande já que baixa um pouco as desigualdades sociais.” Outro traço que chamou a atenção do colombiano foi a educação. “Os jovens no Brasil têm educação de graça e de alta qualidade. Em meu país, o ensino é muito bom também, mas é pago.”

As características das festas brasileiras também foram novas para Julio. “As festas aqui são muito diferentes, por causa da música e da dança. Na Colômbia, nós dançamos em pares e o relacionamento entre mulheres e homens é mais formal, sério. Eu acho que com mais cavalheirismo. As pessoas de meu país bebem mais álcool, como parte de sua cultura, durante festas e reuniões sociais.”
 Por fim, o estudante apresentou a diferença mais marcante para ele. “A língua torna as situações totalmente diferentes, como falar com alguém, pedir algo, agradecer, brincar, interagir homem e mulheres. Ao mesmo tempo, é um desafio interessante.”

Um pouco do Brasil na Colômbia

 

Julio afirma que uma das principais que recordações que vai levar do país são os amigos que fez aqui. Segundo ele, pessoas “amáveis e por quem, verdadeiramente, tenho apreço”. Ele também fala que não vai esquecer das experiências que viveu, das situações engraçadas, dos desafios tidos e superados e das pessoas que ajudou a partir do trabalho que desenvolveu.

O estudante apresenta mais alguns pontos marcantes que vão ficar na memória dele. “Muito crescimento pessoal e profissional, diferentes jeitos de fazer algo e, claro, aprendizado de uma nova língua. Também vou levar comigo o que aprendi sobre mim mesmo, minha cultura e meu país, além das características da cultura brasileira e das pessoas daqui.” O colombiano lembrou ainda que pretende levar presentes do Brasil para amigos e familiares para que, segundo ele, lembre-se do tempo que viveu no país. O intercambista completa. “Vou levar um novo Julio, sorrisos e meu desejo de voltar algum dia.”

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Webjornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s