Corredor Cultural traz 40 horas de programação para Juiz de Fora

Por: Carla Sanches

A 2ª Edição do Corredor Cultural trouxe uma maratona de atividades culturais para Juiz de Fora nos dias 29 e 30 de maio. O evento reuniu 40 horas de atividades artísticas, culturais e esportivas em espaços públicos como o Parque Halfeld, o Centro Cultural Bernardo Mascarenhas, a Biblioteca Municipal Murilo Mendes, entres outros.

O evento, lançado em 2009, ofereceu mais de 100 atrações de Juiz de Fora e de outras cidades brasileiras. “O Corredor foi pensado para ser uma grande comemoração cultural na data próxima ao aniversário da cidade. Foram atividades culturais para todos os gostos e todas as idades, visando fácil acesso do cidadão”, explica a assessora de Relações Públicas da Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa), Adriana Abrantes.

As atividades do “Corredor” tiveram entrada franca. Apenas para os shows em locais fechados foi necessária a apresentação de ingresso. Neste caso, as entradas puderam ser trocadas por um livro de literatura em bom estado na sede da Funalfa até a véspera do evento.

A programação incluiu dança, teatro, artes plásticas, música, artesanato, cinema, poesia, carnaval, literatura e recreação. “Uma das novidades desta edição do Corredor Cultural foi levar as atrações para outros cinco bairros da cidade. O objetivo dessa ação foi descentralizar as atividades e fazer com que mais pessoas tivessem acesso à cultura”, argumenta Adriana.

O cinema foi destaque na programação do evento. No dia 29, a partir de meia noite, o CineArte Palace abriu suas portas para uma maratona de filmes e música. O Cineclube Bordel Sem Paredes apresentou a mostra “Cinema Marginal Brasileiro” no Anfiteatro João Carriço. A produção audiovisual da cidade foi destaque na “Mostra Documentário Juizforano Contemporâneo Facom-UFJF”. Outra novidade foi a Sessão de Cinema nos bairros.

Para encerrar a programação do 2º Corredor Cultural, o cantor Jorge Aragão entrou em cena. O show de encerramento ocorreria na Praça da Estação no dia 30, às 20h. Porém, por motivos de saúde do sambista, o show de encerramento foi cancelado. Após interpretar duas músicas, Aragão teve que se ausentar do palco. O músico foi atendido no local e demonstrou vontade de retomar a apresentação, mas não houve autorização médica. A produção do cantor se comprometeu junto à Prefeitura e à Funalfa a marcar uma nova data para o show.

A estudante de Comunicação Tainá Costa participou do evento e estava com grandes expectativas desde o início. “Esta iniciativa de Corredor Cultural ou de Virada Cultural está se expandindo pelo Brasil todo. Tem em São Paulo, no Rio de Janeiro e acho legal trazer para Juiz de Fora também, que é uma cidade que já tem uma tradição cultural muito grande. Então, nada mais justo do que levar isto para a cidade porque o povo tem sede de cultura”, destaca a estudante. Ouça.

1 comentário

Arquivado em Cultura e Arte

Uma resposta para “Corredor Cultural traz 40 horas de programação para Juiz de Fora

  1. Pingback: Lei Murilo Mendes investe mais de R$ 1 milhão em projetos culturais « Juiz de Fora Online

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s