Principal fonte de empregos em Juiz de Fora oferece poucas vagas

Por Gisele Ribeiro

O crescimento na geração de empregos em Juiz de Fora não está acompanhando a média estadual e nacional. Enquanto o aumento de vagas em Minas Gerais foi de 1,25% e no Brasil de 0,91%, em Juiz de Fora as oportunidades de emprego subiram apenas 0,24% no mês de abril. Embora a cidade esteja abaixo da média nas contratações, esse índice representa uma recuperação se comparado com o mesmo mês do ano passado. Segundo o economista Maurício Gomes, essa recuperação não retrata necessariamente uma alta na economia, mas uma melhoria da crise econômica ocorrida no ano passado.
Os grandes responsáveis pelo aumento do índice de empregos na cidade foram os setores de serviços e da indústria de transformação. O comércio abriu apenas 21 novas vagas, apesar de ser a principal fonte de empregos do município.

Rua Halfeld: onde se concentra grande parte do comércio da cidade

De acordo com o Presidente do Sindicato do Comércio de Juiz de Fora, Emerson Beloti, “hoje, o comércio do atacado, varejo e serviços contribuem com mais de 26 mil empregos diretos, além de representar 54% do PIB de nossa cidade”. Para o economista Maurício Gomes, o comércio possui meses em que o aumento do índice empregatício é esperado, como maio e dezembro, por causa do dia das mães e do natal, respectivamente.
Já Beloti afirma que o comércio vem contratando dentro do padrão esperado e de forma contínua, mas o fato de Juiz de Fora estar abaixo da média nacional nas contratações se deve aos desafios sócio-econômicos enfrentados nos últimos 30 anos. Foram poucos investimentos no setor secundário em função “dos incentivos fiscais de outros estados que atraíram muitas indústrias, aos incentivos de outros municípios que culminou na evasão de várias empresas e por causa de outros investimentos na cidade que não se transformaram nos resultados positivos esperados”, explica o Presidente do Sindicomércio.

Juntamente com o aniversário de 160 anos de Juiz de Fora são muito divulgados os investimentos prometidos com o projeto “Nova Juiz de Fora”. Com o programa da Prefeitura Municipal, cinco novas empresas firmaram instalação na cidade, gerando um investimento de quase R$ 9 bilhões, contribuindo para a criação de mais de cinco mil empregos diretos e 26 mil indiretos. Para Emerson Beloti, além da movimentação da economia da cidade, o projeto visa resgatar a identidade do juizforano e criar uma nova mentalidade para investimentos na cidade. E vários setores econômicos irão se beneficiar. “Certamente o setor da construção civil será o primeiro a sentir esse impacto para a empregabilidade, seguindo pela indústria e o comércio em um instante final”, destaca.
Para manter a harmonia social e econômica da cidade, todos os setores da economia devem crescer juntos, de forma ordenada. Para que o índice de empregos no comércio aumente, é preciso que outros setores se desenvolvam, proporcionando mais trabalho e, conseqüentemente, aumentando o número de consumidores. Emerson Beloti vê um futuro promissor para a cidade. “Temos um potencial enorme que toda cidade deseja: um universo de profissionais qualificados e formados por várias faculdades, uma universidade federal e vários tecnólogos graduados”, argumenta.


Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Economia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s