Política e juventude na internet

por Mário Braga

Em ano de eleições, o interesse pela política aumenta e isso não é diferente entre os jovens. Atualmente, muitos deles utilizam a tecnologia para facilitar o debate político, expressar suas opiniões e obter informações sobre os candidatos a cargos públicos.

Exemplo recente dessa mobilização foi o projeto de lei “Ficha Limpa”, aprovado dia 4 de junho. O “Ficha Limpa” foi fruto de uma proposta popular e contou com a assinatura de mais de 1,6 milhão de brasileiros. Detalhe: o abaixo assinado foi online e a maior parte da divulgação se deu através do microblog twitter.

Quem também utiliza o twitter para ganhar visibilidade é um grupo de universitários da UFJF. Formado por graduandos em Comunicação Social e mestrandos em universidades do Rio e de São Paulo, o grupo criou um blog para tratar de temas políticos.

Blog publica entrevistas e textos sobre política

Para Vinícius Werneck, mestrando em Ciência Política pelo Iuperj e um dos fundadores do Papo Político, o fato de haver autores vivendo em cidades diferentes é algo fundamental para que o blog tenha textos com pontos de vista distintos. Para ele, o modelo de blog também tem suas vantagens.  “Com a internet, a discussão passa a permitir um duplo fluxo: em blogs temos comentários dos leitores em quaisquer textos, e, por vezes, até textos desses leitores publicados no corpo do blog. Certamente um blog de política, que trabalha questões graves para a participação de cada um enquanto cidadão, atrai pessoas com interesses diversificados”.

Rafael Grohmann, mestrando em Comunicação (USP) e um dos autores do Papo Político, explica que “os autores do blog pesquisam o mundo da política e publicam textos acadêmicos sobre isso. Isso faz do projeto um exercício de se comunicar com outro público que não o da academia e poder discutir ideias sobre o mundo da política, tentando mostrar suas diversas facetas, sem que se caia em textos longos, chatos, analíticos demais ou que pareça “torcedor de futebol” de algum partido ou candidato”.

Rafael também fala do papel do twitter na mobilização das pessoas em torno de causas políticas. “Em 140 caracteres não se resolve o problema, mas ajuda a suscitá-lo. O Twitter pode ser mágico para despertar ação nas pessoas com relação ao mundo da política”. Para ele, “em um mundo onde as pessoas leem menos, tem mais preguiça de escrever, e estão cada vez mais prestando atenção à vida alheia, tweets provocativos sobre política podem render a semente de alguma coisa”.

Clicando aqui, você ouve Cícero Villela, graduando em Comunicação Social pela UFJF e participante do blog, falando sobre os temas abordados no Papo Político. Ele destaca os gráficos das pesquisas de intenção de voto, textos sobre teoria política, além da participação dos leitores através do twitter.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Política

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s