Jovens acham normal ter milhares de músicas no computador. Saiba o por quê.

por Mário Braga

No final da década de 90, surgiu uma tecnologia de compressão de arquivos de áudio que iria revolucionar o mundo da música. Reduzindo o tamanho dos arquivos digitalizados em até 90% sem perdas perceptíveis ao ouvido humano, o mp3 inaugurou uma nova era no mercado fonográfico e na maneira de se consumir música.

(Leia este artigo da Wikipédia para saber mais sobre a história da tecnologia mp3)

Com arquivos menores e o aumento de alcance e de velocidade da internet, a troca de músicas entre usuários tornou-se comum e hoje é possível fazer o download de CDs ou discografias inteiras em poucas horas. Muitos artistas em início de carreira utilizam essa possibilidade para dar visibilidade ao trabalho que desenvolvem.

Por outro lado, grandes artistas e gravadoras não receberam bem o fato de que o conteúdo que detinham e que é protegido por direito autoral passou a ser distribuído gratuitamente pela rede mundial de computadores.

Para driblar a pirataria, hoje em dia muitas gravadoras optaram por aderir às facilidades da internet e vendem suas músicas online. A iTunes Store, loja da Apple na internet, por exemplo, já ultrapassou a marca de 10 bilhões de músicas vendidas.

Aliada a essas tecnologias, a capacidade de armazenamento dos computadores cresceu significativamente na última década. Nos anos 2000, a capacidade média de armazenamento dos computadores variava entre um e três gigabytes (GB). Atualmente, mesmo os notebooks mais finos e portáteis não saem de fábrica com menos de 200GB e há aparelhos portáteis disponíveis no mercado que podem armazenar até 2.000GB – são os HDs externos.

Com arquivos menores, espaço de sobra e a possibilidade de fazer downloads de canções de qualquer artista ou banda, os amantes da música têm o que precisam para montar verdadeiras “audiotecas” virtuais. Rodrigo Souza tem mais de 10.000 músicas. Apesar desses dados, ele acredita que os números não são absurdos. “A maioria dos meus amigos também tem milhares de músicas. Hoje em dia é comum baixar discos inteiros de uma banda pra ver se ela é boa ou não”.

Programa que organiza os arquivos de áudio indica quantidade, duração total e temanho ocupado pelas músicas no computador de Jani de Souza

De banda em banda e álbum em álbum, Jani de Souza já coleciona mais de 5.400 músicas. Para ouvir todas sem interrupção, ela gastaria mais de 14 dias. “Tenho músicas de todos os estilos: samba, rock, funk, pop. Sei que encontro a música que quero pra qualquer situação”.

Quem não está acostumado com tantas possibilidades na hora de escolher algo para ouvir pode até achar que é difícil encontrar a música desejada ou organizar tantos arquivos. Neste link, você ouve Rodrigo explicando que o programa que ele usa para gerenciar seus arquivos de áudio resolve os problemas. “O iTunes automaticamente organiza as pastas de acordo com os nomes dos artistas, e a partir disso, subpastas com o nome dos álbuns”. Indagado se ouve todas as 10.000 músicas que tem armazenadas, Rodrigo afirma que apenas tenta organizá-las em listas para diferentes ocasiões.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência & Tecnologia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s