Juiz de Fora possui espaços culturais para manifestações artísticas de estudantes da cidade

Por Gisele Ribeiro

A arte proporciona conhecimento e aproximação entre indivíduos de culturas distintas. Além disso, permite que vejamos nossa própria cultura com outros olhos. Foi com essa proposta que o estudante do curso de Artes e Design da UFJF, João Luiz Miranda, produziu a exposição de fotografias “Olhos deslocados”, na Casa de Cultura. A mostra conta com doze fotografias, que foram capturadas em diferentes angulações. Segundo João, o projeto valoriza o entorno da cidade, sua identidade. O objetivo é procurar trazer o olhar das pessoas para locais onde elas podem não ter dado conta que pode ser esteticamente interessante. Obras e objetos normais do cotidiano podem ser enquadrados de forma artística. (ouça)

"Vermelho e azul": fotografia de João Luiz Miranda exposta na Casa de Cultura

Além da realização de projetos como esse, é muito importante para os artistas, principalmente alunos, expor suas obras. O professor e coordenador do Núcleo de trabalho da Casa de Cultura, Fabrício Carvalho explica que exibir sa arte faz toda a diferença “A principal questão é desenvolver o trabalho, seja quadro ou intervenção urbana, e colocar a produção em contato com o público. O artista precisa conhecer a reação das pessoas para que seu trabalho seja completo”. O professor explica que essa experiência é muito válida para que os alunos consigam conhecer o imprevisto.

E exibir trabalhos artísticos não é uma tarefa muito difícil, quando se trata de espaços reservados para essa finalidade em Juiz de Fora. O professor Fabrício Carvalho diz que expor obras na cidade é relativamente fácil. Entretanto, alguns cuidados devem ser adotados, já que, segundo ele, os espaços não possuem critérios muito definidos de qualidade. “Sempre oriento meus alunos a expor algo mais amadurecido, baseado em muito estudo e análises para não mostrar um trabalho com pouca qualidade”, afirma. O artista e estudante, João, também cita muitos espaços onde alunos de artes podem mostrar seus projetos, como o Fórum da Cultura, Casa de Cultura e galerias experimentais particulares.

João Miranda em sua exposição "Olhos Deslocados" com a artista Sara Siqueira

Entretanto, as dificuldades em exibir obras de arte não se limitam a lugares disponíveis para exposições. Principalmente para estudantes, existem dificuldades para cobrir alguns custos. O estudante João teve que pagar a impressão das fotografias e o coquetel de lançamento da mostra de fotografias. Os gastos foram amenizados porque o Fórum da Cultura financiou toda a divulgação. Segundo João essa ajuda foi muito válida, já que gastos com publicidade poderiam ser altos.

Os interessados em expor suas obras devem ficar atentos aos editais lançados pelos espaços culturais da cidade. O professor Fabrício Carvalho explica que os editais são divulgados de acordo com perfis da exposição. O conceito da exposição “Olhos Deslocados” surgiu a partir do edital. Após o amadurecimento da ideia, o projeto foi enviado ainda em fase de construção física e aprovado juntamente com um trabalho de quadrinhos, também do estudante João Luiz Miranda. O professor Fabrício diz que a oportunidade participar de exposições deve ser muito bem aproveitada, porque é sempre uma boa oportunidade. “É preciso não deixar de pensar em qualidade, no contexto, no lugar e na época do ano, já que esses fatores influenciam na repercursão e na visão do público”, completa.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cultura e Arte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s