Reurbanização de Juiz de Fora começa na próxima semana

por Anna Flávia Horta


As obras de reurbanização da área central de Juiz de Fora e serão iniciadas na próxima semana. O projeto para desenvolver a infra-estrutura do transporte em Juiz de Fora foi entregue pelo prefeito Custódio Mattos ao então governador de Minas, Aécio Neves, em setembro de 2009. Aécio Neves anunciou, antes de deixar o governo do Estado, a liberação de R$60 milhões para a realização de obras viárias e de infra-estrutura.

Esse projeto faz parte do Programa Nova Juiz de Fora e tem o objetivo de melhorar a infra-estrutura da cidade com investimentos nas quatro principais vias da cidade, que interam a área central, as avenidas Barão do Rio Branco, Andradas, Getúlio Vargas e Independência. Será realizada a reurbanização completa das avenidas Rio Branco, Andradas e Getúlio Vargas, e a Avenida Independência será repavimentada.

De acordo com a assessora da Secretaria de Obras, Cláudia Pires, o valor estimado para este conjunto de obras é de,42 milhões de reais. A intenção é melhorar as condições não só para quem dirige, mas também para os pedestres. “As mudanças são para tentar combater a sobrecarga no trânsito e a saturação das vias.”

Faixa de pedestres entre a Halfeld e a Rio Branco

Mudanças como a duplicação das pistas da Garganta do Dilermando, ampliação do número de faixas de circulação da Avenida dos Andradas e da Avenida Brasil, asfaltamento novo para toda a Avenida Independência, entre outras, estão previstas. Além disso, todas as travessias de pedestres vão ser elevadas e coloridas, como já existe na travessia da Rio Branco com a Halfeld.

Já a Avenida Getúlio Vargas, uma das vias que recebe maior número de usuários do transporte coletivo, será totalmente reformulada e é a protagonista da mudança mais ousada prevista no Projeto. A mudança que causará mais impacto visual será o fim da Praça do Riachuelo. Em seu lugar serão construídas quatro novas pistas e um calçadão, o Boulervard Riachuelo.

Júlio Sampaio vê o projeto de reurbanização com bons olhos

O professor de Arquitetura e Urbanismo, Júlio Sampaio, demonstra preocupação com a forma de escoamento do transporte coletivo, mas vê com bons olhos as mudanças propostas: “o ponto positivo é a organização do trânsito na cidade, porque aquele ponto ali é muito complicado. A quantidade de veículos e de linhas de ônibus que trafegam ali é muito grande”.  Ouça aqui.

Para o estudante Eduardo Talha, o fim da Praça do Riachuelo não deve significar muita mudança para os veículos. “Pela descrição do Projeto que li no site da Prefeitura, eu acho que vai melhorar mesmo só o fluxo de pedestres. Talvez até influencie o trânsito, mas acredito que muito pouco.”

De acordo com Cláudia Pires, as obras de reurbanização da cidade têm a previsão de duração de dois anos.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Política, Webjornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s