Atividades físicas ajudam na qualidade de vida durante a melhor idade

É sempre importante ser acompanhado por um profissional durante os exercícios (foto Gabriela de Carvalho)

Por Gabriela de Carvalho

A expectativa média de vida dos brasileiros tem aumentado nos últimos anos em função da melhoria na qualidade de vida. Estar em equilíbrio com o corpo e a mente torna as pessoas mais saudáveis e acrescenta anos em suas vidas. Grande parte desse benefício deve ser creditado à prática de atividades físicas por pessoas que já se encontram na terceira idade.

Existem cada vez mais evidências científicas que comprovam que a prática de exercícios físicos promove um efeito benéfico tanto da capacidade funcional quanto da autonomia física durante o processo de envelhecimento.

Para a professora de pilates Ana Carolina Tavares Ferreira, a importância dessa prática é fundamental. “Na verdade, a prática de exercícios físicos deve começar desde cedo, como medida de prevenção, para evitar problemas futuros com doenças degenerativas. Na parte psicológica os exercícios também são de grande ajuda pois há uma redução da ansiedade e ajuda em casos de depressão”, explica.

Uma das principais causas de acidentes e de incapacidade locomotora na terceira idade é a queda, geralmente causada por anormalidades do equilíbrio e fraqueza muscular, entre outros. O exercício físico contribui para evitar esse tipo de acidente na medida que melhora a velocidade de andar, melhora o equilíbrio, fortalece os músculos das pernas e costas e melhora os reflexos. Além disso, contribui para diminuir os riscos de doenças cardiovasculares, ajudando também a controlar diabetes e artrites. Esses são apenas alguns dos benefícios produzidos pela prática de atividades físicas. A empresária Tânia Fortes é uma praticante assídua de atividades físicas.

Ouça a sonora da empresária Tânia Fortes

Além das mudanças corporais, a atividade física melhora a auto-imagem, melhorando a autoconfiança e a afetividade, aumentando a sociabilização e mantendo uma atitude positiva perante a vida.

Existem, porém, alguns cuidados que devem ser tomados para quem está na melhor idade praticar exercícios sem riscos. Ana Carolina explica que a avaliação física feita na academia apenas não é o suficiente; é preciso, primeiro, que o praticante passe por uma avaliação médica “dependendo do seu tipo de problema”. A professora acrescenta que “é preciso que um médico o libere para a prática de atividades físicas. Temos que trabalhar em conjunto com médicos ou fisioterapeutas para sabermos qual tipo de exercício é mais adequado para determinados problemas e pra cada pessoa.”

As contra-indicações para a prática de exercícios físicos por idosos são infecções generalizadas, pressão alta descontrolada e coração recém operado. Para a fisioterapeuta Carolina Loureiro, “alguns tipos de exercícios são mais recomendados, como os de baixo impacto, de contra-resistência e exercícios funcionais para a melhoria de suas atividades da vida diária, chamados de AVD.”

Carolina afirma ainda que é importante as pessoas da terceira idade se cuidarem para que os exercícios nunca sejam realizados até a exaustão, fadiga ou presença de dor, pois esses são fatores que podem indicar a realização de atividades intensas por causarem um maior desgaste muscular e aumentarem o risco de lesões.



Deixe um comentário

Arquivado em Esporte

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s