Arquivo do dia: setembro 3, 2010

Inversão no fluxo dos ônibus de Juiz de Fora confunde passageiros mas promete vantagens

Por Débora Lemos

Mudança no embarque dos coletivos promete trazer mais segurança à população. Foto por Débora Lemos.

A mudança no embarque dos ônibus urbanos de Juiz de Fora está em vigor há um mês, mas ainda causa confusão na entrada dos passageiros nos veículos. Apesar das campanhas de orientação realizadas pela Settra (Secretaria de Transporte e Trânsito) com distribuição de panfletos e comerciais de televisão, dentre outras ações, o embarque pela porta da frente continua confuso.

Os passageiros podem identificar os ônibus que foram alterados por adesivos de sinalização afixados no vidro da frente e laterais dos veículos. A mudança começou em 29 linhas, abrangendo 41 veículos, o que representou 8% da frota. Hoje, 25% dos coletivos já estão com a roleta invertida.

A estudante de Nutrição, Andressa Cardoso diz que “as pessoas confundem muito ainda. As pessoas dão o sinal e ficam esperando abrir a porta de trás”.

A cobradora Elza Aparecida garante que a mudança trará comodidade para os passageiros. Foto por Débora Lemos

Para a cobradora de ônibus, Elza Aparecida Candeal, apesar dos passageiros ainda não terem se acostumado, a mudança será bénefica para a cidade. “Tem mais espaço para as pessoas se locomoverem e mais segurança para nós”. Ouça o depoimento da cobradora de ônibus Elza Aparecida.

A Settra afirma que essa alteração trará mais conforto e maior espaço útil para acomodação dos usuários; aproximação dos cobradores e motoristas, o que vai reduzir os assaltos e aumentar a segurança no embarque e desembarque dos cadeirantes; indução dos passageiros a não atravessar na frente dos ônibus, com a consequente redução dos acidentes e igualdade no embarque para as gratuidades, acabando com a discriminação contra os usuários que têm direito a esse benefício.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Webjornalismo

Número de negócios formais cresce em Juiz de Fora

Por Débora Lemos

Foi registrado nos últimos três meses um crescimento de 71,5% no número de negócios formais por empreendedores autônomos na cidade. Hoje já são 1.357 em Juiz de Fora. Esse aumento expressivo pode ser explicado pela nova forma jurídica denominada de Empreendedor Individual (EI), que regulariza trabalhadores autônomos.

A Lei do Microempreendedor Individual (MEI), regulada pelo número 128/2008, define microempreendedores individuais aqueles que têm faturamento de até R$36 mil reais por ano e que possuem no máximo um empregado.

O diretor da IOPEN, Carlos Frederico Corrêa, diz que o empreendedor é quem sabe aproveitar as oportunidades. Foto por Débora Lemos

O diretor da IOPEN, empresa de suporte empresarial de Juiz de Fora, Carlos Frederico Corrêa Ferreira, afirma que o aumento no número de negócios formais vem de negócios já existentes, que agora estão sendo formalizados pelo benefício da nova lei. Para ele, dentre as vantagens da lei, estão os impostos reduzidos e a estrutura mais simplificada.Entrevista com Carlos Frederico Corrêa

Além da redução de impostos, o empreendedor individual conta também com benefícios governamentais, assessoria gratuita, apoio do técnico do SEBRAE na organização do negócio e segurança jurídica.

Para virar um microempreendedor individual é preciso ir a uma junta comercial e abrir a empresa. Assim, o MEI passa a pagar uma taxa única de R$52,00 por mês de impostos e contribuição para a previdência Social.

O pagamento da contribuição previdenciária é feito em guia única por meio de um DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

Para outras informações sobre a lei do Empreendedor Individual, entre no Portal do Empreendedor.

Deixe um comentário

Arquivado em Webjornalismo