Twitter e os presidenciáveis

Por Lucilia Bortone

Na lista dos perfis mais seguidos do Twitter no Brasil, as cinco primeiras posições são ocupadas pelo apresentador Luciano Huck, o técnico da seleção brasileira Mano Menezes, o perfil doprograma Fantátisco da Rede Globo, a cantora Ivete Sangalo e o apresentador do CQC Rafinha Bastos. Todos com mais de um milhão de seguidores no microblog. Ao virarmos a página encontramos o candidato à Presidência pelo PSDB, José Serra na 43ª posição com pouco mais de 400 mil seguidores, fazendo dele o político mais seguido no Brasil.

Durante as eleições de 2008, a publicitária e assessora de imprensa Laura Baptista fez um estudo sobre o uso da Web 2.0 nas campanhas municipais. Em um dos posts do blog da pesquisa, um dos pesquisadores avalia a maneira com que o Twitter foi utilizado durante as campanhas de 2006 e 2008. “A única coisa que mudou de verdade foi o uso do Twitter. Em relação à interação com as pessoas, não acho que esteja tão diferente e nem tão maior quanto esperávamos. Quando fizemos a pesquisa em 2008, a gente imaginava que realmente a internet fosse ter um valor significativo na campanha, principalmente por causa do Obama”, disse Laura. (Ouça a entrevista com a assessora de imprensa Laura Baptista).

O cientista político Raul Magalhães acredita que a possibilidade de encontrar os candidatos na web aproxima o eleitor do próprio candidato. Mas a assessora de imprensa, Laura Baptista não vê isso acontecendo. “Eu acho que o Twitter permite criar uma ilusão de que o internauta está mais ligado às eleições, tudo que vira um trending topic acaba ‘trendando’ porque as pessoas ficam perguntando por que aquele assunto ou pessoa está em destaque no microblog. No Twitter você potencializa um comentário que você faria para um familiar ao assistir a campanha eleitoral”, analisa Laura. Para ela, as pessoas buscam coisas para comentar no twitter, mas que isso não caracteriza um novo interesse por política.

José Serra (@joseserra_) do PSDB é o político mais seguido do Brasil no Twitter

O uso da internet nas campanhas só foi permitido e ampliado com a Lei nº 12.034, de 29 de Setembro de 2009. Considerando o universo de usuários brasileiros que utilizam o Twitter, o microblog ainda é uma voz muito pequena nas eleições. “Quando fiz outro estudo em 2009, o Serra tinha 200 mil seguidores. Hoje ele tem 400 mil e é o político mais seguido do Brasil. A pessoa mais seguida por brasileiros tem mais de um milhão de seguidores. Será que isso tem um impacto tão grande?”, pondera Laura Baptista. Segundo ela, o Twitter se mostra com mais força para a imprensa e que é difícil medir o interesse das pessoas para saber se é um novo interesse ou um interesse que as pessoas já tinham pela política.

As candidatas Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PV) têm pouco mais de 200 mil seguidores cada uma no Twitter. Plínio Sampaio (Psol) tem cerca de 34 mil seguidores e seu perfil ainda não foi verificado pelos administradores do microblog.

Em 2008, a única grande maneira dos internautas se expressarem sobre política era criar um blog ou então escrever no Orkut mensagens para os amigos ou em comunidades. “O Twitter permite que você fale para um universo maior, mesmo que você tenha poucos seguidores. A possibilidade de ‘retuitarem’ aquilo que você disse acaba fazendo com que você fale para toda uma rede”, conclui Laura.

Deixe um comentário

Arquivado em Política

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s