Arquivo do dia: setembro 23, 2010

Encontrada ligação genética para a enxaqueca

Por Luíza Medeiros

Estudo feito por uma equipe internacional de cientistas identificou pela primeira vez um fator genético de risco associado à enxaqueca e informou que a descoberta pode abrir caminhos para novos tratamentos de prevenção contra ataques da doença.

Os pesquisadores do Trust Sanger Institute, na Grã-Bretanha, que conduziram o estudo, analisaram dados genéticos de 50 mil pessoas da Finlândia, Alemanha e Holanda. No estudo, descobriram que pacientes com determinadas variações de DNA, que afetam a regulagem de uma substância química particular do cérebro, o glutamato, estão mais propensos aos riscos de desenvolver enxaqueca. 

O glutameno é um aminoácido, sendo um dos componentes das proteínas. Ele participa das atividades do sistema nervoso e está ligado a funções cognitivas do cérebro, como aprendizagem e memória. Ele também influencia no sentido do paladar e pode ser encontrado em diversos alimentos.

A enxaqueca

Estima-se que uma em cada seis mulheres e um a cada 12 homens sofram de enxaqueca atualmente. Isso faz com que a doença seja umas das doenças neurológicas mais caras para a sociedade na União Européia e nos Estados Unidos.

Em entrevista, a neurologista Dr. Karen Beatriz de Oliveira, explicou as características da enxaqueca: “uma dor intensa, normalmente unilateral, que pulsa, vindo às vezes acompanhada de náuseas e vomito”. Além disso, quem está com enxaqueca costuma sentir incomodo com luz e sons e os sintomas pioram com o esforço. A Doutora também lembrou que a dor causada pelo problema costuma durar mais do que quatro horas e, muitas vezes, incapacita a pessoa que sofre do mal.

 A neurologista disse que ainda não existem confirmações que a genética possa causar a enxaqueca e explicou as outras possíveis causas. Ela destacou fatores como o estresse emocional, período menstrual, além de alguns tipos de alimento e cheiro.

 Questionada sobre as possíveis mudanças ao se comprovar que a doença pode ser causada por fatores genéticos, Dr. Karen disse que, por enquanto, ainda não há novidades e que o tratamento continua sendo o mesmo. 

Escute na íntegra a entrevista feita com a neurologista Dr. Karen Beatriz de Oliveira

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência & Tecnologia

Alzheimer: a doença que afeta 0,5% da população mundial

  Por Pedro Henrique Carpanês

Depois do câncer, ela está sendo considerada a doença do século. Já atinge mais de 35,6 milhões de pessoas. Não tem cura, e seu controle irá custar esse ano cerca de 1% do Produto Interno Bruto Mundial, ou seja, 604 bilhões de dólares. Dia 21 de setembro é comemorado seu dia. Ela afeta a memória e  o risco de ter essa doença aumenta com a idade: duplica-se a cada cinco anos a partir de 65 anos e chega a 50% aos 85 anos.

Não. Você não está em um jogo de alternativas. Esses, são os dados 2010 sobre o Alzheimer. A Associação Alzeimer’s Disease International (ADI), que reúne 73 associações de diversas partes do mundo, afirma que nos próximos 20 anos os casos duplicaram e daqui a 40, irão triplicar. Assim, os doentes somarão 115,4 milhões em 2050.

 A ADI fará um projeto, que será apresentado aos governos do G8 e G20. Nele os países assumiriam dar mais importância em políticas de saúde para a doença e outras demências similares. Segundo os especialistas os fundos dedicados ao Alzheimer terão que se multiplicar por 15 para atender aqueles que sofrem deste mal.

A avó da estudante Júllia Pereira sofre de Alzheimer

O Alzheimer afeta, além do paciente e da economia, as pessoas que cuidam e estão próximas desses enfermos. Para a estudante Júllia Pereira é muito difícil ver uma pessoa amada ir esquecendo tudo, desde seus parentes mais próximos até se já se alimentaram no dia.

 Ouça o que Júllia diz sobre a doença da avó. Entrevista Júllia

 Então para quem não quer sofrer da doença é só se cuidar. Manter uma vida saudável, com alimentação regrada, sem excessos, principalmente de álcool e drogas, pois eles atingem diretamente os receptores químicos cerebrais e os neurônios.

 Para aqueles que têm pessoas queridas com Alzheimer, a dica é ter paciência, calma e continuar cuidando delas. Ela não lembrar de você, não significa que deixou te amar. Mesmo com a doença ela continua sendo a mesma pessoa.

Deixe um comentário

Arquivado em Ciência & Tecnologia

Benefícios da natação para crianças

Por Lucilia Bortone

Incentivar crianças a realizarem alguma atividade física é tarefa difícil para os pais. Mas um esporte que pode ser introduzido na vida dos pequenos nos primeiros meses de vida é a natação. A natação ajuda na coordenação motora, noção de tempo e espaço, além de prevenir doenças respiratórias. “A natação é uma atividade cardiorespiratória. Alguns pediatras recomendam a natação para crianças que tem rinite alérgica, sinusite e outras doenças, mas em período de crise eles pedem para a criança não fazer a atividade”, explica a professora de natação Ana Cláudia Lima.

A dona-de-casa Sônia Melo matriculou o filho Pedro de seis anos na natação por recomendação do ortopedista. “A natação para ele foi além dos benefícios para a saúde, ele fez muitos amigos e adora participar das competições internas”, disse Sônia.

Segundo a professora Ana Cláudia, a partir do sexto mês de vida a criança já pode iniciar o contato com a água, o trabalho com elas é feito de forma lúdica e com a presença dos pais. “Com as mais novas a gente trabalha muito com música e brinquedos, já ensinando as pernadas e braçadas de cada estilo. Sempre mostrando as pranchas de bichinhos para elas associarem a borboleta com o nado borboleta”.

(Ouça a entrevista da professora de natação Ana Cláudia Lima)

Além dos benefícios motores, a natação também ajuda no desenvolvimento cognitivo. Crianças que se adaptam ao meio líquido em idade pré-escolar têm maior rendimento no processo de alfabetização.

Cuidados

A natação exige alguns cuidados com os bebês, principalmente dentro da piscina. “Também orientamos os pais a agasalharem as crianças após saírem da piscina, para evitar choques térmicos, muitas piscinas possuem aquecimento da água, por exemplo”, completa a professora Ana Claudia. Os pais devem entender que matricular os filhos em aulas de natação não significa que eles se tornarão campeões no esporte. “Meu filho gosta de competir e é fã o César Cielo. Acabo incentivando, mas ele é quem vai escolher”, conta a dona-de-casa Sônia Melo.

Deixe um comentário

Arquivado em Esporte

O Guia do consumidor como aliado do cidadão

Por Luíza Medeiros

Semanalmente, a Secretaria de Agropecuária e Abastecimento (SAA) de Juiz de Fora realiza a Pesquisa do Guia do consumidor.  É através desse levantamento que os consumidores podem se informar sobre variações que diferentes estabelecimentos apresentam nos preços de alimentos, bebidas, produtos de limpeza e artigos de higiene pessoal.

A pesquisa é feita em seis estabelecimentos comerciais da cidade e tem como objetivo informar a média de preços do período e os locais que estão comercializando os produtos mais baratos. Ao todo, são coletados 62 itens, sendo 41 de gêneros alimentícios, 15 de limpeza e seis de higiene pessoal.

Além de facilitar o dia a dia do consumidor na hora de fazer as compras, o Guia também tem outras funções, já que oferece dados coletados periodicamente e em longo prazo. É o que explicou (escute aqui) o Coordenador de Pesquisa do Departamento de Informação e Promoção Rural da SAA, Júlio César Alvarenga: ela serve de parâmetro para que os consumidores de Juiz de Fora façam uma comparação dos preços e fornece dados para a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), para Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e para o cálculo dos valeres da cesta básica. Além disso, essas informações são importantes para a Prefeitura de Juiz de Fora na definição do valor da passagem de ônibus.

O resultado do Guia, que tem sido uma rica fonte de pesquisa para o consumidor, pode ser conferido pelos telefones 3690-7987 e 3690-7912, na SAA, de segunda-feira à sexta-feira, das 8h às 18h.

As variações de preço

                Toda semana a pesquisa revela variações consideráveis entre os preços de um mesmo produto nos diferentes estabelecimentos pesquisados. No guia da semana passada, por exemplo, o preço do papel alumínio sofreu variação de 149,17%, enquanto no levantamento do dia 9 de setembro a cebola chegou a variar 216,46% entre diferentes estabelecimentos. No dia dois do mesmo mês, foi o apresuntado que sofreu a maior variação, chegando a 173,87%.

                Questionado sobre o porquê dessas diferenças de preço, Júlio César Alvarenga explicou que, a principal razão é as diferenças de marcas que são utilizadas em cada Supermercado.

Imagem do Supermercado Bretas, um dos estabelecimentos que participam da pesquisa. Foto: Luíza medeiros

O guia dessa Semana

Os resultados da Pesquisa liberada hoje mostraram que a cenoura obteve a maior variação, com 202,53%, podendo ser comprada por valores que vão de R$ 0,79 a R$ 2,39. Em segundo lugar ficou a cebola amarela ou roxa com oscilação de 152,53% e preços entre R$ 0,99 e R$ 2,50. A maçã ocupou o terceiro lugar, com 147,65%, sendo encontrada por valores entre R$ 1,49 e R$ 3,69. A menor variação ficou com o óleo de soja – Liza, com 12,05% e preços de R$ 2,49 a R$ 2,79.

Confira aqui para visualizar a tabela do Guia do consumidor de 23/09/10 

Deixe um comentário

Arquivado em Economia

Autoescolas tem que aprovar 60% dos alunos

(foto: Thaís Pires)

Por Thaís Pires

Recentemente, o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) determinou que as autoescolas de todo o Brasil terão que aprovar no mínimo 60% dos candidatos, que tentam tirar a carteira nacional de habilitação (CNH), nos exames práticos ou teóricos.

Segundo o CONTRAN, o objetivo da medida é controlar a qualidade das autoescolas no processo de formação de condutores e para que elas tenham o credenciamento renovado a cada ano. Para tirar a CNH o aluno deve cumprir uma jornada mínima de 45 aulas teóricas e 20 práticas, assim as autoescolas devem melhorar a qualidade do curso.

Em Juiz de Fora, na autoescola Minas Gerais, segundo o diretor José Luis, essa medida foi bem recebida, já que vai intensificar o comprometimento dos instrutores e da própria autoescola. Para os alunos a medida vai dar mais segurança para passar nos exames, ou seja, “vão saber que de cada dez, não vão passar só quatro”, completou José Luis.

Thiago Oliveira, 19 anos, entrou na autoescola há pouco tempo e está animado com a nova medida. “Pretendo passar de primeira”, afirmou. Em relação a dificuldade de tirar a CNH na cidade, ele disse que não tinha medo, “mas agora será mais fácil, com certeza”.

Deixe um comentário

Arquivado em Webjornalismo

A falta de ideologia partidária

Por: Thiago Menini

Nesta semana as vésperas das eleições do dia 3 de outubro, a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) publicou uma pesquisa que aponta que a população está preferindo votar em qualidades pessoais ao partido. A pesquisa foi feita pelo Centro de Pesquisas Sociais (CPS) onde 541 pessoas foram entrevistadas na primeira quinzena de setembro.

A pesquisa revelou que 61,5% dos juizforanos preferem votar em candidatos que sejam simpáticos; 80,6% nos que possuam estudo; 34,1% nos que sejam religiosos; 50,7% são os que preferem candidatos com idéias similares as suas; 98,5% preferem os honestos e 99,1% os que sejam trabalhadores.

Estes índices apontam uma tendência que está ocorrendo no mundo todo e não só no Brasil, a falta de ideologia partidária. No Brasil existem 27 partidos políticos e vários outros a espera de registro. Entretanto suas ideologias pouco se diferem basta ver os estatutos dos principais partidos que estão disputando a presidência, o PT, o PSDB e o PV. Lembrando que de acordo com o dicionário Aurélio ideologia, seria “o pensamento teórico que pretende desenvolver-se sobre seus próprios princípios abstratos, mas que, na realidade, é a expressão de fatos, principalmente sociais e econômicos, que não são levados em conta ou não são expressamente reconhecidos como determinantes daquele pensamento”.

De acordo com o artigo 1º do estatuto do PT, o partido “é uma associação voluntária de cidadãs e cidadãos que se propõem a lutar por democracia, pluralidade, solidariedade, transformações políticas, sociais, institucionais, econômicas, jurídicas e culturais, destinadas a eliminar a exploração, a dominação, a opressão, a desigualdade, a injustiça e a miséria, com o objetivo de construir o socialismo democrático.

Já a ideologia do PSDB contida no artigo 2º de seu estatuto, o partido “tem como base a democracia interna e a disciplina e, como objetivos programáticos, a consolidação dos direitos individuais e coletivos; o exercício democrático participativo e representativo; a soberania nacional; a construção de uma ordem social justa e garantida pela igualdade de oportunidades; o respeito ao pluralismo de idéias, culturas e etnias; e a realização do desenvolvimento de forma harmoniosa, com a prevalência do trabalho sobre o capital, buscando a distribuição equilibrada da riqueza nacional entre todas as regiões e classes sociais”.

O PV apresenta a seguinte plataforma no artigo 2º do seu estatuto, o partido “tem como objetivo alcançar o poder político institucional, de forma pacífica e democrática, em suas diversas instâncias, para aplicar e propagar o seu Programa”.

A partir dos fragmentos é possível perceber que as diferentes palavras utilizadas em seus objetivos, ou das pequenas diferenças ideológicas não são relevantes para de apontar ideologias antagônicas entre os partidos políticos, tornando-os muito parecidos. Para o cientista político Paulo Roberto Figueira Leal, “quanto mais os partidos ficam parecidos uns com os outros maior é a tendência do eleitorado em buscar supostas qualidades.”

Deixe um comentário

Arquivado em Política

IGP-M pode encarecer os alugueis

Por: Thiago Menini

O índice geral de preços-mediado, IGP-M, utilizado para reajustar os contratos de alugueis, sofreu variação de 0,66% no mês de agosto. O IGP-M é calculado pela Fundação Getúlio Vargas e as coletas de dados são realizadas entre os dias 21 do mês anterior até o dia 20 do mês referido.

O IGP-M é um índice formado por três taxas: o índice de preços por atacado, IPA, que representa 60% do cálculo; pelo índice de preços do consumidor, IPC, correspondente a 30% do total; e o índice nacional do custo de construção, que equivale a 10% do total.

Entretanto o IGP-M é um índice válido somente para quando os contratos vencem, não afetando os que estão vigentes. Após o vencimento de um contrato, abre-se a livre negociação com o inquilino para poder entrar em acordo com as locadoras de imóveis.  Assim, o IGP-M passa a ser o índice para a base do cálculo do aumento. Confira o que diz o gerente de locação de imóveis, Jeferson de Oliveira Campos.

Mas o IBGE divulgou que 73% da população já possue casa própria. Em relação a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), em 2009, divulgada este ano, foi  detectado um aumento de 13,4% em relação a 2008. Em grande parte do Sudeste, este fator é decorrente da facilidade de financiamento e do aumento dos preços dos alugueis.

Deixe um comentário

Arquivado em Economia