Veio e vem chuva aí

Defesa civil espera período de chuvas mais tranquilo este ano

Por Luiz Felipe Saleh

O período mais chuvoso do ano em Juiz de Fora começou. Junto com ele, a preocupação com alagamentos e desabamentos vem à tona. Tentando antecipar as tragédias que acontecem todos os anos, a defesa civil de Juiz de Fora começa sua atual campanha com um novo lema. Antes a frase “vem chuva aí gente” era a forma de alertar a população para os cuidados com tempestades. Desta vez “cidade prevenida, população protegida” estampa os anseios dos moradores que há um ano viram mortes e destruição, pouco podendo fazer para se proteger.

As nuvens começam a aparecer e rapidamente viram chuva

Não foi somente a frase da campanha de prevenção que mudou este ano. Enfrentando seu primeiro período de chuvas fortes como superintendente da Defesa Civil de Juiz de Fora, o Major José Mendes da Silva destaca que as ações serão direcionadas aos moradores de áreas de maior propensão a alagamentos e desabamentos. Terminado no mês de julho deste ano, as pesquisas sobre as áreas de risco alcançaram, pela primeira vez, todo o território de Juiz de Fora. Foram dois meses para mapear os 1.429 quilômetros quadrados do município. “Com essas informações mais precisas, temos maior possibilidade de antever tragédias e salvar vidas” afirma o Major Silva.

Foto: Carlos Mendonça, Janeiro de 2010

A vendedora, Sueli Campos, moradora do bairro Linhares não acredita que irá ser diferente este ano. Nos últimos cinco anos, a parte onde está sua casa fica alagada e são muitos prejuízos com móveis e eletrodomésticos. Para dona Sueli, somente obras de melhoria na rua e no córrego do Young, que passa ao lado de sua casa, podem resolver o problema. Quanto a isso, a Secretaria de Obras de Juiz de Fora informou que estão previstas intervenções na região. Segundo a secretaria, as obras da “NOVA JUIZ DE FORA “ foram planejadas, também, para evitar alagamentos e outros problemas decorrentes das chuvas. Mesmo com a promessa, Dona Sueli afirma que não vai ficar de braços cruzados quando a primeira tempestade chegar: “Estamos aprendendo a minimizar as perdas. Todo ano é isso, eles prometem e não fazem nada” afirma.

Investimento em infraestrutura na cidade

São muitos os problemas a serem resolvidos durante as chuvas, mas as ações feitas em áreas de risco anteriormente podem garantir mais segurança aos moradores. Ano passado, foram pouco mais de mil ocorrências, sendo 20% com maior gravidade. A zona leste da cidade é a que mais sofre e consequentemente foi a que mais recebeu atenção dos órgãos municipais e nacionais, como o investimento do ministério das cidades em infraestrutura.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Webjornalismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s