Apoio no 2º turno testa fidelidade do eleitorado

Savio Melgaço – 20/10/2008

internet

Foto: internet

internet

Foto: internet

As eleições, em Juiz de Fora, estão cada vez mais acirradas. Segundo pesquisa Ibope, realizada entre 13 e 14 de outubro, os candidatos Custódio Mattos (PSDB) e Margarida Salomão (PT) encontram-se tecnicamente empatados. Mesmo com o apoio de dois dos candidatos não-eleitos, Omar Peres (PV) e Rafael Pimenta (PCB), e com o apoio parcial do PMDB, a prefeitável do PT conta com 46% das intenções de voto, contra 41% do concorrente.

Para o cientista político, Gilberto Salgado, e professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), o apoio de ex-candidatos e de partidos, aos concorrentes do segundo turno, não deve influenciar a escolha do eleitorado juizforano. “O eleitor vota com consciência e com base em seus próprios princípios. Mais de 60% das pessoas gostam de decidir por si mesmas – esta é uma tendência observada em pesquisas eleitorais com abordagem temática.”

internet

Foto: internet

internet

Foto: internet

Salgado explica que o apoio dos candidatos Omar Peres e Rafael Pimenta, à prefeitável do PT, não vai impactar significativamente nos resultados de 26 de outubro. Quanto ao PMDB, o professor é incisivo: “O partido encontra-se dividido. Uma parte apóia Margarida Salomão; outra, Custódio Mattos. Isso, para o eleitor, aparece como um jogo de soma zero. O equilíbrio é uma tendência em Juiz de Fora, já que os grupos políticos, aqui, são muito competitivos”.

Aécio Neves e Lula não determinam resultado das eleições

internet

Foto: internet

Para Salgado, a participação do presidente Lula e do governador de Minas Gerais, Aécio Neves, nas campanhas de Margarida Salomão e de Custódio Mattos, respectivamente, tem um aspecto positivo. “Eles aparecem como fiadores das campanhas.”

internet

Foto: internet

O cientista político salienta que, apesar de Lula ser uma personalidade política “mais querida”, o eleitor tem a nítida percepção de que os recursos são mais facilmente liberados através do Governo do Estado. “Acaba sendo outro jogo de soma zero. Isso não significa, porém, que os candidatos devam tratar esses apoios com menor importância. Eles apenas não são decisivos em relação ao voto.”

Questionado sobre o que leva o eleitor à escolha de um ou de outro candidato, o professor explica que o partido, o grupo de apoiadores da cidade e a maneira como a campanha é conduzida são fatores determinantes.

Para eleitores, partidos e ex-candidatos influenciam voto

O Portal Juiz de Fora Online entrevistou cinco eleitores da cidade, que não votaram nem em Margarida Salomão nem em Custódio Mattos, com o objetivo de saber se o apoio dos partidos pode influenciar no voto do eleitorado. Apesar de todos afirmarem que, no segundo turno, os eleitores são motivados pela escolha de seus candidatos e dos partidos, eles não se julgam influenciados.

Para a balconista, Michelle Andréia Miranda de Souza, 24, “o eleitor deve levar em consideração o caráter e as propostas do candidato; nunca a vontade do partido”. Ela votou em Omar Peres, no primeiro turno, e, agora, pretende votar em Margarida, segundo ela, “por coincidência”. A cabeleireira, Marineusa Corrêa Paiva, 38, afirma que não se sente influenciada e que votará com base no histórico dos candidatos. No primeiro turno, votou em Rafael Pimenta; no segundo, contrariando a escolha de seu candidato, pretende votar em Custódio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s