Planejar despesas é solução para terminar o ano com saldo positivo

Tomyo Costa Ito – 18/11/2008

Final de ano é sempre sinônimo de festas, de comemorações e, também, de gastos com os presentes de Natal, mas não é só isso que faz a conta dessa época do ano ficar ainda maior. Despesas extras, como taxa de matrícula das crianças no colégio e pagamento do 13° salário a empregadas domésticas ou dos funcionários das pequenas empresas sobrecarregam os orçamentos da classe média brasileira.

Para que as comemorações do final de ano não acabem transformando-se em dor de cabeça é preciso estar precavido. “A pessoa deve anotar as receitas e as despesas e fazer um orçamento planejado daquilo que pretende gastar ao longo do mês. Feito isso, deve anotar todos os gastos. Ao final do mês, deve conferir e adequar as diferenças,” explica o especialista em economia doméstica, Fernando Agra.

O comerciante André Fernandes, sua mulher e seus 3 filhos
O comerciante André Fernandes, sua mulher e seus três filhos

O comerciante André Fernandes tem três filhos e é sócio de uma pequena empresa de eletrônicos que possui alguns funcionários. Para que seu orçamento não estoure, principalmente nessa época do ano, ele sempre tenta planejar seus gastos. “Embora meu salário seja variável, pois depende do lucro mensal da empresa, procuro estabelecer um valor médio para determinar o quanto posso gastar no mês,” conta.

Apesar de manter um controle sobre suas contas, o comerciante admite que já teve dificuldades nessa época do ano. “Pelo fato de não ter salário fixo, às vezes as despesas ultrapassam a receita, principalmente nos meses de dezembro e de janeiro, quando há um acúmulo de contas,” explica André. Para que uma situação como essa não aconteça, Fernando Agra recomenda que o planejamento comece desde o início do ano. “É importante guardar mensalmente uma parte do salário e poupar para fazer face a esses períodos,” aconselha o economista. 

É o que faz o comerciante André Fernandes para que ele não fique de novo no vermelho. “Procuramos fazer na empresa uma reserva ao longo do ano para cobrir estas despesas com funcionários e produzir uma renda extra, como se fosse um 13º salário também para os sócios, o que minimiza o problema,” conclui André. Caso os gastos saiam do controle e a conta entre no vermelho, o economista Fernando Agra explica que uma boa saída é procurar fontes de financiamento com juros menores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s