Rock independente em Juiz de Fora

As bandas independentes e as tribos urbanas que formam a cena underground juizforana

Rízio Andrade

25/06/2008

R�zio AndradeSegundo alguns roqueiros residentes em Juiz de Fora, a cidade seria a mais Rock and Roll do interior de Minas Gerais. Essa afirmação se deve ao grande número de bandas independentes que formam o cenário da música alternativa na cidade.

A cena juizforana conta com bandas de diversos estilos e um público cativo, formado por jovens que sempre acompanham os shows e os festivais. São as chamadas tribos urbanas que se unem em torno do objetivo de ouvir boa música e se caracterizam de maneira especial para se identificarem com o grupo do qual escolheram fazer parte.

As vestimentas de cada tribo seguem os padrões da corrente musical que ouvem. São os cabeludos do heavy metal, com suas camisetas com estampas de caveiras, jaqueta de couro e coturno nos pés. Os revoltados do punk, com suas roupas de couro feitas à mão, correntes penduradas, penteados estilo moicano e piercings espalhados por todo o corpo. Sem contar os góticos, com suas vestimentas pretas, base branca no rosto e olhos pintados de preto, sempre melancólicos em algum canto ouvindo The Cure, ou coisa parecida.

O sociólogo Ranato Ortiz explica que esse agrupamento dos jovens em torno das tribos urbanas tem haver com identificação perante a sociedade. “As tribos reforçam um sentimento de identificação e favorecem uma nova relação com o ambiente social. O que esses jovens buscam é uma inserção na sociedade”.

Há algum tempo, as tribos urbanas eram sinônimos de gangues e arruaceiros. O advogado Carlos Mancini comenta que hoje a maioria desses jovens busca fazer novas amizades e ouvir música. “Antigamente os jovens se uniam para protestar, hoje a coisa está mais ligada ao estilo musical que ouvem. Mas existem grupos, como os Skinheads, que alimentam sentimentos de preconceito e ódio racial, o que acaba gerando violência, mas é um caso à parte”.

Anúncios

3 Respostas para “Rock independente em Juiz de Fora

  1. Iluska Coutinho

    Bom uso de links internos como forma de desdobrar a matéria. Porém, apesar do uso do vídeo em uma das matérias e do áudio em outra, faltaram links externos. Eles poderiam ter sido usados, por exemplo, para “traduzir” ou trazer informações adicionais (inclusive de áudio) sobre alguns estilos citados. Faltou revisão e escaparam erros de digitação e concordância.

  2. Suellen

    Ollá!!

    Eu keria perguntar guanto vai avêr festax dii rock em JF???

  3. nossa eu conheço duas meninas aí, a Lauenhe e sua irmã!

    pelo post cara!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s