As tribos urbanas e a cultura Rock ‘n Roll

Rízio Andrade

25/06/2008

Silvia Soares é estudante, tem 19 anos e gosta de Hard Rock. O nome do estilo parece sofisticado, mas nada mais é do que o bom e velho Rock n’ Roll com uma pegada mais forte.

A estudante conta que se veste de preto, pinta os olhos, usa bota de cano alto e adora tatuagens. Já tem três e pensa em fazer mais duas, pois, segundo uma lenda urbana muito popular, a soma das tatuagens tem que resultar em um número ímpar. “Número par dá azar” Comenta Sílvia.

A jovem concorda que pertencer a uma tribo urbana faz parte de uma busca por identificação e conta que a música com certeza é a maior responsável pela formação desses grupos. “Eu me visto de preto e saio com os amigos para ir a um show, curtir o som de uma banda que gosto. Mas não me visto assim apenas em dias especiais. É uma filosofia de vida. Me visto assim todos os dias”.

Ouça o áudio da entrevista clicando aqui

Filosofia de vida ou modismo, o fato é que em cidades como Juiz de Fora, em que sobrevive uma cena de bandas independentes de rock, estão presentes as tribos urbanas e talvez sem elas as chamadas bandas de garagem não teriam público para quem tocar.

As tribos e as bandas independentes

Sílvia Soares reclama que a falta de casas de show especializadas em Juiz de Fora, como acontece nas grandes cidades como Rio, São Paulo e Belo Horizonte, é o principal fator que dificulta o encontro entre as tribos urbanas e as bandas, que tocam as músicas que as tribos querem ouvir.

“Em relação a isso Juiz de Fora ainda está muito atrás de cidades como São Paulo e BH. Aqui quase não existem lugares para as bandas independentes tocarem”. Comenta Silvia.

Apesar de bem diferentes do ponto de vista da sonoridade, as bandas independentes têm pelo menos uma coisa em comum: a falta de oportunidade.

www.festivalbandasnovas.com.br“Em Juiz de Fora existem artistas realmente bons e que não devem nada a nomes de outros centros, que estão mais na vitrine da música independente nacional, mas faltam lugares e eventos para se tocar. Banda se aperfeiçoa é em cima do palco, e as bandas autorais de Juiz de Fora não têm tido palco para ficar em cima.” Comenta o jornalista e crítico musical Wendell Guiducci. (foto).

2 Respostas para “As tribos urbanas e a cultura Rock ‘n Roll

  1. priscila

    eu gosto de váriadas tribos de rock,
    e hardrock é uma delas , eu amo guns`n roses…

  2. ALICE ELLEN

    hoje em dia , nos os jovens somos obrigados a seguir padrões que a sociedade nos determina..,como moda ,musica e e nessa fase que conhecermos pessoas quem tem alguma coisa em que temos algo em comum, e logo vem na necessidade de enturmamos em grupos que tem quase tudo em comum como gostos etc…
    posso ti ser que fasor parte de uma tribo por usa ,e seguir regras denominadas por participantes dela…
    essa e a melhor fase da vida (na minha opinião)e nela que curtimos sem pensar em nada ,deixando tudo para traz,e vivendo de acordo com o sinfonia da vida…
    e isso que o legal o maneiro….
    e encima disso que aprendemos a ter responsabilidades
    não e só em juiz de fora quem tem essa decadencia por falta de espaço para que jovens se estresem na minha cidade também(montes claros)…
    fazer parte de tribo e muito brasa…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s