Informática é coisa pra idoso

Mariana Franzini – 15/04/2009

A alfabetização digital integra o idoso às novas tecnologias

A alfabetização digital integra o idoso às novas tecnologias

Foi-se o tempo em que usar computadores era um hobby dos mais jovens. O preço acessível, a inclusão digital e a melhoria da qualidade de vida dos idosos têm impulsionado, nos últimos anos, uma maior procura deste público por cursos de informática. A tecnologia tem sido uma aliada contra a solidão, o tédio e a falta de informações acerca de assuntos que envolvem os mais velhos.

Farmacêutico aposentado, Osvaldo do Nascimento, 71, passou boa parte da sua vida sem nem saber ligar um computador. Após ficar viúvo e ser diagnosticado com problemas cardíacos, Osvaldo ficou com muito tempo ocioso e, por insistência do neto, procurou um curso de informática. O aposentado aprendeu noções básicas de Word, Power Point, Excel e Internet e descobriu que navegar não é um bicho de sete cabeças. “Sempre via meus netos usando o computador e achava que aquilo não era coisa de idoso. Depois do curso, uso quase todos os dias pra ler notícias e pesquisar sobre dietas que ajudem minha saúde.”

Maria Aparecida Vieira frequentou curso de informática. "Estou atualizada com o mundo"

Maria Aparecida Vieira frequentou curso de informática. "Estou atualizada com o mundo"

A idéia de “alfabetização digital” serve para ampliar a participação do idoso na sociedade. Para o psicólogo Fernando Moreira, manter a mente ativa nessa fase da vida é essencial para prevenir males como a depressão, tão comum entre idosos. “O idoso é geralmente mais sozinho, ele se sente separado por anos entre seu dia-a-dia e as novas tecnologias. Integrá-lo a essas novidades ajuda a manter o indivíduo socialmente ativo e com uma mente ocupada”, explica Fernando. A dona de casa Maria Aparecida Vieira, 54, concorda com o psicólogo. “Logo que minha filha comprou o computador pedi que ela me ensinasse a mexer e depois fiz um curso. É muito bom estar atualizada com o mundo de hoje”, conta Maria Aparecida.

Disponibilizar outras ferramentas aumenta a relação de comunicação de pessoas na terceira idade com o mundo. Pesquisa, informação e entretenimento são algumas das possibilidades que a inclusão digital entre os idosos tem a oferecer. Contudo, nem todos ainda se sentem confortáveis com a informática. “Tenho amigos que não gostam nem têm interesse em conhecer um computador. Sempre digo que eles estão perdendo uma oportunidade única”, revela Osvaldo.

Mas para quem está aberto a esse aprendizado, a cidade já oferece um grande número de turmas exclusivas e projetos que apóiam a interação entre terceira idade e inclusão digital. Marcela Oliveira é professora em uma turma direcionada a idosos há três anos e não pensa em abandonar seus alunos. “É muito gratificante ver a satisfação que eles sentem quando concluem o curso, eles se sentem como crianças que estão descobrindo um mundo de oportunidades. Nunca é tarde para o conhecimento”

Anúncios

Uma resposta para “Informática é coisa pra idoso

  1. luciana castro

    Trabalho com informatica no ensino fundamental e vi na internet e gostei muito do projeto voces parabens!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s